Páginas


“SÓ TRATAMOS DE ASSUNTOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ESSE BLOG É DEMOCRÁTICO: ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.

OS COMENTÁRIOS ESTARÃO SUJEITOS A MODERAÇÃO

“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

terça-feira, 18 de outubro de 2011

CARGOS EM LOJA: O CHANCELER



 “Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas sim contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.”                                                                                                (Efésios 6-12)
I- Introdução
A palavra Chanceler é originária do latim cancellarius, servindo para designar um título oficial atribuído em várias sociedades e cujas raízes remontam ao Império Romano. Em épocas remotas, o título de Chanceler era dado aos Magistrados da realeza, a quem competia à guarda do Selo Real.

No mundo atual, suas atribuições variam de uma nação para outra. Assim, nos países germânicos, Alemanha, Suíça e Áustria, Chanceler é o nome dado ao chefe do governo federal; nos países latino-americanos, é o nome dado ao Ministro das Relações Exteriores e, finalmente, em alguns países europeus como Espanha e Itália, o Chanceler é tão somente um cargo administrativo de primeiro nível em representações diplomático-consulares, competindo a ele chancelar, carimbar, selar, assinar e firmar documentos nas Embaixadas desses países.

Na maçonaria, o Chanceler se constitui no quinto Oficial da Loja, sendo precedido apenas pelas seguintes dignidades: Venerável, Orador, Secretário e Tesoureiro. Cabe ao Ir:. Chanceler a responsabilidade de ser o portador do Selo e Timbre da Loja, devendo fazer bom uso do mesmo.

Seu lugar em Loja é na Coluna do Sul, junto à balaustrada que separa o Oriente do Ocidente, ao lado do Ir:. Secretário.

II- A Jóia do Cargo
A jóia do cargo de Chanceler é um Timbre ou Carimbo, que simboliza o fato de ser esse Ir:. o responsável pela catalogação e guarda dos documentos da Loja, não havendo nenhum simbolismo especial, ou significado maçônico nessa jóia.

Pela enorme responsabilidade envolvidas nessa função muitas Lojas confiam o Cargo de Chanceler ao Mestre mais antigo do quadro de obreiros, enquanto que no Supremo Conselho do REAA o Chanceler é o substituto natural do Sob:. Gr:.Comendador e do Lug:. Tenente, no caso da ausência de qualquer uma dessas dignidades.

III- A importância do cargo de Chanceler
A análise da importância do cargo de Chanceler pode ser feita à luz do seu significado profano combinado com os ensinamentos do Livro da Lei.  Dessa forma, temos na Epístola do Apóstolo Paulo aos Efésios, a narrativa do Capítulo 6, Versículos 10-20, de como devemos nos proteger do mal tomando para si a armadura de Deus, para nos mantermos firmes em nossos propósitos de Verdade e Justiça. 

Para alcançar esses objetivos o Profeta nos ensina a tomar a fé como escudo, a espada do Espírito, que é a palavra de Deus e, finalmente, orar em súplica no Espírito e orar também por ele, Paulo, para que quando de sua pregação ele possa fazê-lo com confiança pois é ele mesmo o embaixador do Evangelho e, por isso, precisar falar dele livremente como lhe convém falar.

Efésios 6:12 nos ensina: ‘Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas sim contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais’.

Lutar contra os principados, contra os príncipes das trevas desse século e contra as hostes espirituais da maldade conforme exortado acima, é como veremos a seguir, uma das funções do Ir:. Chanceler, encarregado da posse, guarda e atualização do Livro Negro e do Livro Amarelo, os quais registram os nomes daqueles que por sua conduta moral e social inadequada no mundo profano, se constituem em verdadeiros príncipes do mal, portanto, indignos de pertencer à nossa Ordem.

IV- As funções do Cargo
É com base na bibliografia pesquisada, e nas disposições contidas no Artigo 100 da Seção VI do Capítulo X do Regulamento Geral da Federação do Grande Oriente do Brasil, dedicado a administração da Loja, que apresentamos a seguir como sendo da competência do Ir:. Chanceler, as seguintes funções:

- Organizar um fichário dos membros da Loja contendo informações sobre datas natalícias importantes para o Irmão e seus familiares, anunciando em Loja essas datas e parabenizando o Irmão;

- Controlar a freqüência dos Irmãos às sessões da Loja, mediante a coleta de assinatura dos mesmos em livro próprio (Livro de Presenças);

- Do mesmo modo, controlar a presença de Irmãos visitantes à Loja, colhendo a assinatura dos mesmos no Livro de Visitas, e emitir o Certificado de Presença, assinado pelo Venerável e Orador, o qual será entregue ao Ir:. Vis:. pelo Mestre de Cerimônias;
- Manter atualizada a freqüência dos Irmãos às sessões da Loja de modo a poder informar a qualquer tempo que seja solicitado pelo Venerável, a situação de cada Irmão do quadro em condições de votar ou ser votado;

- Manter sob sua guarda um livro de registro de todos os documentos que porventura tenha assinado, selado ou timbrado;

- Manter sob sua guarda, e atualizado, o denominado Livro Negro, onde é feito o registro daqueles candidatos que foram recusados a serem admitidos na Ordem, devido a sua conduta inadequada no mundo profano no que tange a moral e os bons costumes;

- Manter sob sua guarda, e atualizado, o denominado Livro Amarelo, onde é feito o registro daqueles candidatos que foram recusados a serem admitidos na Ordem por motivos de ordem transitória, ou seja, por motivos menos graves e passiveis de solução a curto e médio prazo;

- Comunicar ao Venerável, baseado nas anotações do Livro de Presenças, qual ou quais membros da administração da Loja deverão ter os seus cargos declarados vagos em virtude de longa e prolongada ausência às sessões da Loja, sem motivos que justifiquem tal ausência;

- Quando da sindicância para a admissão na Ordem, foi solicitado ao Irmão que declarasse estar o mesmo em condições de freqüentar com assiduidade as sessões da Loja; a partir do momento que o Irmão negligenciar esse compromisso sem justificativas aceitáveis, cabe ao Chanceler alertá-lo, por escrito, das conseqüências do não cumprimento do compromisso firmado por ocasião de sua admissão, que podem culminar com a exclusão desse Irmão da Ordem;

- Elaborar em todas as sessões, memorandos que serão expedidos pelo Secretário aos Irmãos que faltaram injustificadamente àquela sessão, solicitando aos mesmos esclarecimentos a cerca de sua ausência nos trabalhos da Loja;

- Quando da abertura dos trabalhos em Loja, responder afirmativamente, ou não, a seguinte pergunta do Ir:. Venerável: ‘Há número regular para a abertura de nossos trabalhos?’. Com base nas assinaturas colhidas no Livro de Presenças, o Chanceler informará se é possível ou não, der prosseguimento aos trabalhos da Loja;

- Por último, apenas a título de informação e preservação da nossa história, nos rituais originais do REAA, competia ao Chanceler marcar com o timbre da Loja o peito do candidato quando de sua iniciação, de forma a manter gravado em seu peito o juramento de lealdade e fidelidade a Ordem, simbolizando um sinal inextinguível, prestado quando da sua admissão no Quadro de Obreiros. Para esse fim, o Chanceler aquecia a jóia do seu cargo, Timbre ou Carimbo, e marcava o peito do candidato, à altura do seu coração. Essa prática, atualmente, não faz mais parte de nossa ritualística.

Dessa forma, cumprindo as obrigações acima, o Chanceler dá por realizada sua tarefa em Loja e permite que os trabalhos sejam iniciados no REAA, obedecendo aos princípios da legislação maçônica e contribuindo para que esses trabalhos transcorram de modo justo e perfeito.

Bibliografia:
- Cadernos de Estudos Maçônicos, Ed. A TROLHA, 6.ª Edição, Julho 1995 – Assis Carvalho
- Cargos em Loja, 7.ª Edição, Ed. A TROLHA, 1998 – Assis Carvalho (Xico Trolha)
- Regulamento Geral do Grande Oriente do Brasil, Ed. 1997
- Regimento Interno da Loja Maçônica Progresso n.º 204
- A Bíblia Sagrada – Tradução de João Ferreira Almeida.
- Dicionário virtual Wikipédia, www.pt.wikipedia.org/wiki

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares