Páginas


“SÓ TRATAMOS DE ASSUNTOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ESSE BLOG É DEMOCRÁTICO: ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

TRONCO DE SOLIDARIEDADE



O que vem a ser o “Tronco de Solidariedade”? 

É o vocábulo Tronco derivado do francês “tronc”, veio dos tempos da Maçonaria Operativa, caixa de esmolas. 

É neste sentido que a expressão é usada até hoje em todas as Lojas, ou seja, como sinônimo de um coletor de esmolas. A expressão “medalhas cunhadas” é uma herança da Maçonaria Operativa, onde o óbolo era doado em metais nobres. Os metais eram medidos por peso e não perdiam seu valor. Também é a prática de elevado valor filosófico moral e espiritual para a Ordem Maçônica, pois com esse gesto o Maçom tem oportunidade de renovar o compromisso, aceito por ocasião do seu juramento no dia de sua iniciação em socorrer seus IIr.’. e os necessitados.

O Tronco de Solidariedade ou Beneficência tem dois propósitos que me parece.

O primeiro é o sentido de solidariedade existente entre os Maçons.

O segundo é a responsabilidade social que une, em um só desejo, uma só ação, indivíduos de diferentes culturas, crenças ou filosofias, com um único objetivo de ajudar os desafortunados pela sorte.

O giro do Tronco de Solidariedade não deve ser simbólico, ou seja, simplesmente para atender uma tradição ritualística, pois este é um momento de exercício da caridade, do carinho da oferta, que deve ocorrer com bondade e convicção. Esse ato de ofertar se realiza pela evolução espiritual da Fraternidade, ajudar sem olhar a quem. “... mas quando tu deres a esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua mão direita”. Por isso costuma-se usar a mão esquerda, por ser ela que representa o lado do coração, e da inteligência, que o Maçom estimula sua consciência recordando-se que o valor verdadeiro da ação está contido nas qualidades morais, servindo os metais apenas para socorrer os nossos semelhantes.
A mão que deposita o óbolo no Tronco de Solidariedade é a mesma que o Maçom segura o Cinzel, instrumento que dá forma ao processo contínuo do desbastar da P.'.B.'.

Também o Tronco é uma fonte, da qual os IIr. '. podem extrair vibrações positivas necessárias ao fortalecimento do espírito da caridade, capazes de exercer transformações na natureza espiritual do ser humano.

Para finalizar, podemos dizer que o giro do Tronco de Solidariedade, na ritualística maçônica, não se trata de uma circunstancial utilização de imagens passivas, pela representação simbólica consagrados pela tradição.

O Tronco de Solidariedade é uma oportunidade silenciosa que o Maçom, na condição de construtor social, recebe para elevar o pilar da solidariedade, porém percebe aquele cujas janelas da alma encontram-se ao bem moral.

“Pequenas ações que realizamos são melhores do que as grandes que planejamos.”
- Confúcio -

Pesquisa: Ir.'.  José Carlos Lopes - M.'. I.'. - em 15.06.08

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares