Páginas


“SÓ TRATAMOS DE ASSUNTOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ESSE BLOG É DEMOCRÁTICO: ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

segunda-feira, 30 de março de 2015

O QUE É A MAÇONARIA



Como corolário, a Maçonaria não é religião nem seita. Não sendo, portanto, organização religiosa nem anti-religiosa, busca o denominador comum da Paz, da Fraternidade e da Justiça entre os homens e os povos, quaisquer que sejam suas crenças. É uma corporação disciplinada e não uma sociedade comum.
Não é órgão de nenhum agrupamento social, político ou religioso e afirma seu propósito de estudar e impulsionar, à margem e paralelamente a todas as entidades universais, os problemas ligados à vida humana, sua evolução, seu constante aperfeiçoamento e à progressiva e pacífica emancipação da Humanidade.
A Maçonaria proclama – como sempre proclamou – a crença na existência de um Princípio Criador, Superior e Ideal, que denomina Grande Arquiteto do Universo, Causa Primeira e Originária, bem como na imortalidade da Alma e na sobrevivência do Espírito.
Na proclamação e adoção dessa crença, busca conciliar todas as idéias e tendências filosóficas existentes, visando a unir o que, de outra forma, poderia ser dividido.
Deixa, por conseguinte, a cada um dos Maçons a inteira liberdade de pontos de vista particulares sobre matéria de Fé, abstendo-se, no tocante a isso, de qualquer dogmatismo.
Ainda que não impondo nem proibindo nenhuma convicção religiosa em particular, exige dos seus adeptos, não obstante, a crença fundamental no Grande Arquiteto do Universo e na do primado do Espírito sobre a Matéria.
Tem por fim a investigação da Verdade, o culto da Moral e a prática da Solidariedade; incentivar o progresso intelectual e social da Humanidade; estender a todos os homens os elos fraternais que unem os Maçons na superfície do Globo, lutando, incessantemente, contra todas as manifestações de ignorância, contra o fanatismo e a superstição, que são os maiores males que afligem a Humanidade.
É uma escola mútua, cujo programa assim se resume: obedecer às Leis do País, viver com Honra, praticar a Justiça, amar seu semelhante, promover, por meios pacíficos e progressivos, o bem-estar e a emancipação da Humanidade.
Estabelece a Maçonaria que o Trabalho é um dos deveres e direitos fundamentais da pessoa humana e, como dever, ela o exige de seus adeptos como uma contribuição indispensável ao melhoramento da coletividade.
É uma escola de Civismo, no sentido de que ela exalta e recomenda o culto à Pátria, o respeito e acatamento às autoridades legalmente constituídas e às leis democráticas do País. Tendo ainda por objetivo lutar contra a ignorância em suas formas diversas, constitui, também, uma escola de aperfeiçoamento mútuo que combate o fanatismo e as paixões que acarretam o obscurantismo e a superstição.
Em resumo: a Maçonaria é uma instituição nascida para combater, com a persuasão e a força moral do bom exemplo, tudo que atente contra a Razão e o Espírito de Fraternidade Universal.
Nesta força moral, que só se adquire pela Virtude, única proclamada como legítima consagrada pela consciência dos povos nos códigos das nações, como agente supremo do poder soberano, concentra a Maçonaria toda a sua glória e a ela deve os grandes triunfos que, com tanta justiça, a têm colocado como a primeira à frente das grandes instituições nascidas do amor à Humanidade e do interesse pelo bem-estar dos povos.
Ciência do progresso moral, a Maçonaria resume sua ação social nos atributos da inteligência e do coração – Luz e Verdade, Amor e Filantropia.
Para alcançar seus elevados fins, exige, portanto, além do estudo meticuloso de seus Rituais, a instrução recíproca das questões de maior relevância para a Humanidade; a exaltação dos corações ao Trabalho e à Virtude; ao gozo em comum dos prazeres do Espírito; aos laços de Amizade e à prática da Solidariedade Humana.


Postagens populares