Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

quarta-feira, 19 de julho de 2017

A NAÇÃO MAÇÔNICA BRASILEIRA


Bendita sejas tu nação maçônica brasileira que por seus pares de honra, indivíduos livres e de bem costumes diminuem na sociedade e nas comunidades em que vivem as diferenças entre os iguais.

Bendita sejais vós nação maçônica brasileira que por amor, benevolência, beneficência e benemerência não julga ninguém, mas auxilia, guarda e protege os menos afortunados, os órfãos, os oprimidos e os indefesos contra toda as tiranias.

Benditas sejais vós maçonaria, fraternidade protagonista da gloriosa, cívica e patriótica verdadeira historia do Brasil que as novas gerações desconhecem não as celebram e por assim dizer com o tempo, os parias e os maus brasileiros a esqueceram.

Vivemos assim, hoje um saque e corte na nossa verdadeira historia e mais do que nunca conclamamos os homens livres de todas as potencias e obediências para que de mãos dadas e pés unidos, retomarmos os antigos e tradicionais caminhos e ideais para o único objetivo da reconstrução do gigante do futuro, que é a sua natural vocação estado brasileiro, terra próspera de riquezas naturais, pólos emergentes de altas tecnologias, gigante de biodiversidades e uns dos lugares com maiores índices de frequência na educação infantil.

Que o gigante adormecido acorde e retome junto com a população o caminho honrado desta terra promessa do Éden do Novo Mundo.

Pois aqui não vai ser o inferno algum que poucos querem, não será vermelho e incandescente de flagelo, fome e miséria, somos da cor do ouro, somos do verde das nossas grandes florestas e do azul do imenso céu de anil e veras que o filho teu, diante do que seja necessário e eminente não fugirá a luta mesmo que tombem homem a homem diante do novo sacrifício patriótico brasileiro inevitável, nem que seja necessário evocar o desenvolvimento e a moralidade novamente pelo positivismo de Auguste Comte, "O Amor por princípio e a Ordem por base; o Progresso por fim”.

RICARDO V. BARRADAS.


Postagens populares