Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

domingo, 17 de dezembro de 2017

A HONESTIDADE E O MAÇOM


Honestidade é a palavra que indica a qualidade de ser verdadeiro: não mentir, não fraudar, não enganar. Quanto à etimologia, a palavra honestidade tem origem no latim honos, que remete para dignidade e honra. A Honestidade pode ser uma característica de uma pessoa 

ou instituição, significa falar a verdade, não omitir, não dissimular. O indivíduo que é honesto repudia a malandragem e a esperteza de querer levar vantagem em tudo.

Honestidade, de maneira explícita, é a obediência incondicional às regras morais existentes (Fonte: significados.com).

Segundo o Islã, a Honestidade incorpora os conceitos de Sinceridade e confiabilidade, que reside em todos os pensamentos, palavras, ações e relacionamentos humanos. 

Honestidade é mais do que pura precisão; é mais do que pura Sinceridade; denota integridade ou firmeza moral. O Islã ordena autenticidade e proíbe mentir, pois Allah ordena que um muçulmano seja honesto: "Ai dos fraudadores, aqueles que, quando alguém lhes mede algo, exigem a medida plena. Porém, quando eles medem ou pesam para os demais, burlam-nos. Porventura, não consideram que serão ressuscitados, para o Dia terrível? Dia em que os seres comparecerão perante o Senhor do Universo?” (Alcorão 83:1-6).

Ratificando, o Profeta Muhammad alerta sobre os perigos inerentes à desonestidade e os benefícios de viver de forma honesta, dizendo: “a verdade leva à virtude e a virtude leva ao Paraíso. Além disso, um homem continua a dizer a verdade até que se torna uma pessoa sincera (As Sadiq). A falsidade leva à maldade e à malfeitoria, e a maldade leva ao Inferno, e um homem continua a mentir até que seja registrado perante Deus como um mentiroso.” (Saheeh Al-Bukhari). A Honestidade é sempre igual.

Todos nós sabemos o que é ser honesto. Não sendo preciso explicar. Quando nos relacionamos com pessoas que agem com honestidade, temos uma sensação de segurança e tranquilidade, pois sabemos que podemos confiar que ela não trairá nossa confiança (Fonte: Aisha Stacey - Islam Religion. com).

Diz a Torá que "quando um ladrão recita uma bênção, Deus fica irado" (Tehilim 10:3).

Deus torna-se irado, pois não apenas esta pessoa pecou pelo roubo, como também teve a audácia de pronunciar o nome de Deus sobre algo que foi adquirido por meio de desonestidade.

Cumprir uma mitsvá com algo que não foi honestamente adquirido é a maior de todas as deturpações. Numa sociedade altamente competitiva, podemos pensar que tudo é justo, especialmente se pudermos achar uma forma de fazer ações desonestas parecerem legítimas.

A Torá condena este modo de pensar. De fato, a maior devoção é atingida quando as pessoas cumprem as leis que regulam seu viver; desta forma respeitando os pertences e direitos do próximo.

A honestidade de uma pessoa deve ir além dos requisitos da Lei, e todos os seus procedimentos devem ser íntegros e justos para todos. Em todos os caminhos da vida, deve-se estar ciente de que Deus está sempre a assistir ao que fazemos e como agimos. Por isso, somos ordenados a: "Farás o que é recto e bom aos olhos de Deus" (Deuteronômio 6:18). A honestidade constitui uma qualidade humana que consiste em comportar-se e expressar-se com sinceridade e coerência, respeitando os valores da justiça e a verdade. (Fonte: Paulinho Rosenbaum - Professor e Palestrante).

Assim sendo, a Justa Medida faz lembrar ao Maçom em geral e a cada instante que todas as suas ações deverão ser plantadas com sinceridade, bom senso e espírito de justiça. Faz recordar o compromisso solene assumido quando da iniciação, de sempre agir dentro de uma escola de perfeita honestidade e retidão. (Fonte: Ação Maçônica Internacional)

Na Maçonaria se ensina e se pratica os princípios e os ideais da decência, honestidade, gentileza, honradez, compreensão e afeto. Nas Lojas maçônicas aprende-se a amar a pátria em que se vive, a se submeter às leis e às autoridades legalmente constituídas e considerar o trabalho como um dever essencial ao ser humano.

Nesta escola, se aprende que a maior honestidade é aquela que surge do compromisso assumido consigo mesmo, ou seja, aquela que brota o desejo de ser feliz. Que a pessoa honesta é a aquela que exerce a sua vocação para fazer da Honestidade seu verdadeiro caminho profissional e vital.

Uma pessoa honesta mostra uma lógica interna entre pensamento, sentimento e ação. Uma pessoa honesta não é hipócrita, ao contrário, ela emana uma luz especial graças a essa autenticidade que surge do coração.

A Honestidade é fruto do amor e do respeito para consigo mesmo e para com os outros.

Em outras palavras, a Honestidade é um princípio básico de sinceridade consigo mesmo e com os outros, é um valor fundamental na existência humana que se soma à verdade interior, solidificando as relações pessoais e vivificando a fraternidade entre os povos.

Desta forma, "em tudo seja você mesmo um exemplo para eles, fazendo boas obras. Em seu ensino mostre honestidade e seriedade" (Tito: 2.7).

Ainda que vivamos tempos inglórios, onde este atributo está ficando cada vez mais raro, lembremos que é dever do Maçom "fazer o que é correto (honesto), não apenas aos olhos do Senhor, mas também
aos olhos dos homens"
(2 Coríntios: 8.21).


Por Bruno Bezerra de Macedo

Postagens populares