Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

segunda-feira, 29 de abril de 2013

CÂMARA DE REFLEXÕES


A Câmara de Reflexões é a verdadeira chave da iniciação do neófito na Ordem Maçônica, tendo ela uma enorme importância para o Maçom futuramente, pois é justamente nesse momento que o neófito reflete sobre toda a sua vida profana e como deverá segui-la após adentrar na Maçonaria.

Em se tratando realmente do verdadeiro ponto crítico da Iniciação, espera-se inspirar ao Candidato, dentro da Câmara de Reflexões, sentimentos de profundo respeito que hão de levá-lo a entregar-se a uma meditação profunda, através da qual o seu espírito purificado será levado a compreender o valor das coisas terrenas e o valor inestimável dos bens espirituais. Sem essa meditação em lugar tão apropriado, a verdadeira iniciação torna-se irrealizável.

A Câmara de Reflexões é realmente o primeiro contato que nós postulantes, temos com a Maçonaria. Para que melhor a compreendamos, se faz necessário conhecermos o significado da palavra Iniciação, etimologicamente derivada do latim “Initiare – initium” representa “início ou começo”, derivada de “in tere” “ir dentro ou ingressar”. Em outras palavras, Iniciação é a porta que nos conduz a um novo estado moral ou espiritual, a partir do qual se inicia ou começa uma nova maneira de ser ou de viver.

O símbolo fundamental da Iniciação é a Morte, como estado preliminar à nova vida. Para tal, a Maçonaria nos oferece a Câmara de Reflexões. Apartada como é do Templo, constitui a prova da Terra, a primeira das quatro que simbolizam os elementos da natureza.

Encontramos um ambiente sombrio, com suas pretas paredes, figurando uma catacumba, adornado de emblemas fúnebres, destacando frases marcantes e símbolos entre outros; revela-nos que cada símbolo, cada frase tem sua própria explicação e importância isoladas, mas o conjunto é que nos oferecerá a ideia e a sensação da transitoriedade e insignificância da vida. No entanto, devemos nos apegar ao fato da Câmara de Reflexões possuir toda essa carregada simbologia, mas no intuito de despertar a reflexão profunda ao profano.

Neste local, somos levados a conceber novas ideias, introspectar, examinar e comparar tudo o que nos cerca. Isolados do mundo exterior para nos concentrarmos no estado íntimo do mundo interior, aonde devemos dirigir nossos esforços para chegar à Realidade. É o “gnothi seautón” dos iniciados gregos. É a fórmula hermética V.I.T.R.I.O.L; “Visita Interiora Terrae: Rectificando; Invenies Occultum Lapidem” cuja tradução literal é: “Visita o interior da Terra, retificando encontrarás a pedra oculta”. Significando que devemos ingressar dentro da realidade do próprio mundo objetivo, não contentando-nos apenas com o seu estudo ou exame puramente exterior: então, retificando constantemente nosso ponto de vista, a nossa visão, e com os esforços da nossa inteligência (como o demonstra a cuidadosa retidão dos três passos da marcha do Apr.’.), poderemos chegar ao uso do compasso junto com o esquadro, isto é, o conhecimento da Verdade Livre da Ilusão.

Meus Iir.’., todos os dias, todo homem ao fechar os olhos, se acha em sua própria Câmara de Reflexões, aproveitemos para usufruir desta dádiva do G.’.A.’.D.’.U.’. para concentrarmo-nos no silêncio da alma, isolando todas as influencias exteriores; despojemo-nos dos nossos defeitos,erros, vícios e ilusões de personalidade, para que possamos caminhar em direção a Luz, ir em busca da verdade e estabelecer no seu domínio o Reino da Virtude, libertemo-nos cada vez mais de todas as sombras que escurecem e impedem a manifestação desta Luz Interior, que deve brilhar sempre mais clara e intensamente, raiando e destruindo as trevas.

Uma vez abertos nossos olhos, para esse estado superior de consciência, teremos reconhecido também essa Luz que, presente em cada um de nós, manifestar-se-á espontaneamente nos diversos empreendimentos de nossas vidas, nos nossos pensamentos, palavras e ações.

Miguel Pereira, 27/04/2013.
Wilson Zacharias – M.’. M.’.
ARLS Cedros do Líbano n°1688 - Miguel Pereira/RJ - GOB-RJ
Bibliografia:
- Peça de Arquitetura do Ir.’. Sérgio Burzicheli Jr. (M.’.M.’.) ARLS Renascença Santista – Santos / SP
- Ritual 1º Grau – GOB
-Internet: cidademaconica. blogspot.com / formadoresdeopiniao.com. br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares