Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

terça-feira, 6 de junho de 2017

PORQUE EU SOU MAÇOM?



“Você é um maçom?” O Mestre da Loja local perguntou. Estávamos prestes a fazer um serviço de funeral juntos. A resposta foi fácil: “Sim”. Essa mesma pergunta foi feita e a mesma resposta dada muitas vezes no meu ministério. Até recentemente, ninguém jamais perguntou: “Por quê?” Isso é um pouco mais difícil de responder. Mas deixe-me tentar...

Foi em uma pequena cidade do leste do Texas que eu encontrei um homem que se chamava de “Maçom”. Enquanto observava seu comportamento na comunidade, era evidente para mim que ele tinha algo e sabia algo que eu queria conhecer. Havia um comportamento que parecia complementar sua fé religiosa. Quando conversamos, logo ficou claro que eu queria me tornar parte desse grupo de homens que se chamavam de “maçons”.

Há algumas coisas que eu não lembro sobre aquela noite. Eu dei esse primeiro passo em direção a uma experiência rica e gratificante que melhorou minha vida. Mas há algumas coisas que nunca vou esquecer. Havia um fundamento de confiança… confiar em Deus como aquele a quem eu poderia procurar apoio e conselho… confiar em um Irmão que poderia me levar a minha cegueira, à luz do entendimento. Eu descobri a realidade da oração como o lugar a começar antes de realizar qualquer tarefa.

Então comecei a jornada que ao longo dos anos iam me levar a uma nova compreensão de mim, dos meus semelhantes e de Deus. Naquela viagem, descobri que não estava procurando algum credo religioso particular que me separasse de outras pessoas.

Na verdade, estava descobrindo alguns grandes princípios que me permitiriam viver a vida no seu melhor. Princípios como fé… esperança… caridade… sabedoria… beleza… verdade.

Descobrirei que existe um amor universal e respeito por todas as pessoas de todos os credos e crenças religiosas. Minha Maçonaria me deixaria em pé com meus Irmãos como iguais, independentemente da sua teologia ou crenças religiosas.

Embora a Maçonaria nunca tenha sido uma religião para mim, apresentou-me alguns padrões morais e éticos muito elevados que apoiaram minhas crenças religiosas. Também confirmou o meu dever de “alimentar os famintos, vestir os nus e apoiar as viúvas e os órfãos”.

Embora seja impressionante conhecer a extensão das organizações maçônicas de caridade e agências que trabalham para a cura e a saúde (alguns dizem que gastamos mais de US $ 1 milhão por dia), é muito mais impressionante ver uma criança caminhar, uma criança ver, uma criança que seja alimentada, ou de volta à saúde de uma queimadura severa. A maioria não poderia ter recebido tal ajuda até que tivesse a preocupação benevolente de algum Maçom. Então eu vi o dever de atuar e agir.

Quando me lembro daqueles primeiros dias trabalhando na Loja, lembro-me do cuidado e apoio desses companheiros membros da Loja. Eles me fizeram sentir que eu era alguém especial sobre quem eles realmente se importavam.

Ao longo dos anos, quando me mudei para diferentes igrejas (alguns ministros metodistas unidos, movem-se muito) e visitei diferentes lojas, em diferentes lugares, esse mesmo sentimento de apoio e Irmandade estava lá. Por causa da minha posição na Igreja e da adesão à Loja, sempre me senti querido e reconhecido. Esse é um sentimento muito especial!

Embora este excelente país tenha sentido o impacto de líderes que foram maçons, muito do que a Maçonaria representa é visto naqueles homens, que viveram os princípios da Maçonaria em suas respectivas comunidades. Na minha jornada conheci alguns deles. Um deles era Ben Le Norman, cuja honestidade era conhecida e respeitada. Ele era um exemplo para a juventude da pequena cidade onde ele morava. Esse exemplo trouxe muitos jovens para bater na porta da Maçonaria.

Outro era Don Davis, cuja compaixão por aqueles que estavam sofrendo era insuperável. Ele daria seu tempo e dinheiro para que uma criança incapacitada pudesse ter dignidade e saúde. Ele estava disposto a procurar ajudar alguém que pudesse estar machucando. Nenhum tempo era tão valioso para dar. Nenhuma distância era tão longe para voar ou dirigir. Nenhum esforço era demais para fazer.
Quando ouvia o grito de ajuda, ele estava pronto para responder. Estes eram bons homens que eram melhores homens porque eram maçons.

Nenhum deles terá seus nomes nos livros da história, mas eles serão sempre lembrados por aqueles cujas vidas tocaram. E o melhor é que você conhece esses homens. Os nomes deles podem ser diferentes, mas fazem parte de cada loja e vivem em todos os cantos da nossa grande terra. Eles são aqueles que acreditam que a Maçonaria não é algo para se comprometer com a memória, é algo para viver. Você nunca ouvirá alarde sobre isso… mas você pode ver isso em sua vida.

Então, a pergunta “Por que você é um maçom?” Pode ser respondida. Isso me permitiu crescer pessoalmente… para servir o meu Deus… e alcançar a preocupação com os meus semelhantes. Ele tem apoiado minha fé pessoal e trabalho como um homem religioso. Que ninguém diga que você não pode ser um cristão e um maçom ao mesmo tempo.

Conheço muitos que são ambos e orgulhosos de ser ambos. Ben estava… Don estava… eu estou.

Reverendo Louis R. Gant, 33 ° – Superintendente Distrital da Igreja Metodista Unida, Kansas.


Um comentário:

  1. Pura verdade ali deixamos todas nossas vaidades profanas, e passamos a compreender o verdadeiro significado da Vida.

    ResponderExcluir

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares