Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

QUEM É O SUBSTITUTO IMEDIATO DO VENERÁVEL MESTRE?


Recentemente em um bate papo informal com alguns Irmãos surgiu este questionamento: Quem é o substituto imediato do Venerável Mestre?
Prontamente alguns Irmãos responderam: o substituto imediato do Venerável Mestre é o Irmão 1° Vigilante. Na falta deste o Irmão 2° Vigilante.

A maioria dos Irmãos presentes concordou com a afirmação feita, porém, um Irmão Decano, que atentamente ouvia as respostas, em determinado momento disse: "O substituto imediato do Venerável Mestre deve ser um Irmão Mestre Instalado".
Bem, a partir da afirmação do Irmão Decano gerou-se uma serie de duvidas e perguntas: E se o Irmão 1° Vigilante não for Instalado? E se o Irmão 2° Vigilante também não for Instalado? Quem assume a direção dos trabalhos?.
A única maneira de encontrarmos respostas a estas perguntas é a busca através de pesquisas, senão vejamos:

Para se chegar até a cadeira de Venerável Mestre é necessário que o Mestre Maçom passe do Ocidente para o Oriente. “O caminho que deveis trilhar para atingirdes o domínio de vos mesmo, é pelo trabalho e pela observação ¹”. Primeiramente precisa subir os quatro degraus que separam o Ocidente do Oriente sendo eles: Força, Trabalho, Ciência e Virtude. Alcançado estas virtudes o Irmão que pretende chegar à cadeira do Venerável Mestre, ou o trono do Venerável, ou o trono da Sabedoria, deverá subir mais três degraus, sendo eles: Pureza, Luz e Verdade. Assim, se procedendo, o Irmão é conduzido e devidamente Instalado através de Ritual apropriado no trono da Sabedoria, o lugar que lhe compete em Loja. 

Lembrando que Mestre Instalado não é grau, e sim, uma Classe de Maçons. Em seu trabalho intitulado "Mestre Instalado é Grau?", o Ilustre Irmão Amilcar Silva Júnior nos diz: "...pelo que entendo, é evidente que Mestre Instalado não é grau. Nem simbólico nem filosófico". 

É um direito e um privilegio do Venerável Mestre de instalar seu sucessor. Diz o Irmão Kurt Max Hauser - P.·. G.·. M.·. da M.·. R.·. G.·. L.·. M.·. E.·. R.·. G.·. S.·., em seu trabalho intitulado "Ritos Maçônicos": " Nenhuma outra autoridade, incluindo o Grão Mestre, salvo em casos excepcionais, devidamente justificados, pode praticar tais cerimonias, sem atentar contra este direito e contra a independência e autoridade da Loja". 

É um direito e privilégio do Venerável Mestre de outorgar graus. Somente o Mestre Instalado tem direito e privilegio de outorgar os graus simbólicos. Na cerimônia de Iniciação após o Neófito Ter recebido a Luz, o Venerável Mestre que foi instituído na Classe de Mestre Instalado, segurando a espada recebe e constitui o Neófito a condição de Aprendiz Maçom e membro da Oficina. Assim, deverá ser usada a mesma formula para a cerimônia de Elevação e Exaltação, conforme determina o Ritual do grau. 

Toda sessão Maçônica deverá ser dirigida por um presidente. O Presidente de uma Loja Maçônica é o Obreiro que pela vontade dos Irmãos foi eleito Presidente da Oficina e devidamente Instalado através de Ritual apropriado no trono da Sabedoria.
O 1° Vice-Presidente de uma Loja Maçônica é o Irmão 1° Vigilante sendo o Irmão 2° Vigilante o 2° Vice-Presidente, ambos eleitos pela vontade dos Irmãos.
Verifica-se então que na ausência do Venerável Mestre o substituto imediato é o Irmão 1° Vigilante (1° Vice-Presidente). Na ausência do Venerável Mestre e do 1° Vigilante, o substituto imediato é o Irmão 2° Vigilante (2° Vice-Presidente).
Este procedimento se dará em qualquer sessão, mesmo que seja a de Iniciação, Elevação e Exaltação. Os Irmãos 1° Vigilante (1° Vice-Presidente) e o Irmão 2° Vigilante (2° Vice-Presidente) são os substitutos legais do Presidente. 

Na sessão de Iniciação os substitutos legais do Venerável Mestre no momento da "sagração" se não pertencerem a "Classe de Mestre Instalado", "não poderão sagrá-los", ou seja, não poderá receber o Neófito a condição de Aprendiz Maçom. Deverá o substituto legal solicitar ao “Irmão Mestre Instalado" presente a sessão que neste momento, segurando a espada receba e constitua o Neófito a condição de Aprendiz Maçom e membro da Oficina. 

O mesmo procedimento deverá ser feito nas sessões de Elevação e ou Exaltação. Poderão os substitutos legais do Venerável Mestre, achando-se que estão impedidos de dirigirem a sessão magna, por não pertencerem a Classe de Mestre Instalado, solicitar ao antigo Venerável Mestre que dirija os trabalhos ou ainda solicitar a algum Irmão Mestre Instalado presente a sessão que dirija os trabalhos.

Conclui-se então que na ausência do Venerável Mestre o substituto imediato e que deve assumir os trabalhos é o 1° Vigilante (1° Vice-Presidente), e na ausência de ambos quem deve assumir os trabalhos é o segundo substituto imediato, o Irmão 2° Vigilante (2° Vice-Presidente). Porém se os Irmãos substitutos não pertencerem a Classe de Mestre Instalado não poderão em hipótese alguma receber e constituir Maçons. 

Irm.’.  Antônio Carlos Rios
Da Academia Maçônica de Letras de MS
Cadeira nº 19 Fundador da
A R L S Expansão da Luz Nº 35*
G O M S- C O M A B

4 comentários:

  1. Boa noite meu Amad.`. Ir.`., concordo que um Ir.`. que esteja na 1. e 2. Vigilância, respectivamente, não sendo M.`. I.`. não deva dirigir uma sessão mas, embasado em que, você afirma que um destes, citados acima, não pode iniciar, elevar ou exaltar... ???
    T.`. F.`. A.`.
    Wellington Fonseca
    M.`. M.`.
    CIM 271393

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde, QQu.'.AAm.'.IIr.'..
    Ir.'. Antônio Carlos, excelente artigo, escrito pelo Ir.'.!
    Ir.'. Wellinton, pelo que entendi, o artigo menciona justamente isso: que somente investido na classe de M.'.I.'. é que se pode fazer a Sagração, seja na Iniciação, na Elevação ou na Exaltação, pois como sabemos, apenas um M.'.I.'. pode manusear a Esp.'.Flam.'.. Quanto à presidir os TTrab.'., nosso ritual, quando no momento da Abertura destes, menciona os critérios de constituição da Loj.'. (ao menos S.'., dentre os quais, ao menos T.'. - que formam as LL.'.da Loj.'. - sejam MM.'.).
    Excelente artigo, excelente site, com inúmeras referências para estudo, que, com certeza indicarei aos OObr.'. de minha Ofic.'.!
    Parabéns!
    T.'.F.'.A.'.
    Fábio Lafaiete.
    M.'.I.'.
    CIM: 00025

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde meus ir.´. Bem gostaria de tira uma duvida!
    Para ser venerável segundo o RGF da minha potencia GOB.
    CAPÍTULO III
    DO MESTRE INSTALADO
    Art. 42 – O Mestre Maçom que passar pelo Cerimonial de Instalação integrará a categoria especial
    honorífica dos Mestres Instalados. (Novo texto pela Lei n. 118, de 23 de março de 2011, publicado no Boletim
    Oficial n. 6, de 14/4/2011)
    Parágrafo único – Para ser consagrado Mestre Instalado é necessário que o Mestre Maçom tenha sido,
    a qualquer tempo, eleito Grão-Mestre ou Grão-Mestre Adjunto ou Venerável da Loja. (Texto inserido pela Lei
    n. 118, de 23 de março de 2011, publicado no Boletim Oficial n. 6, de 14/4/2011)
    Art. 43 – São prerrogativas do Mestre Instalado:
    I – dirigir Sessões de Iniciação e de Colação de Graus de Companheiro e Mestre; ser meus ir.`. deram uma lida primeiro devo ter passado por um dos cargos, ou seja para depois pedir minha estalação, "ser assim deseja" pelo fato rsrrs que sabemos nos outros que gera onos rsrs Contudo minha duvida é devo primeiro ser estalado para assim depois ser veneravel?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segundo as Leis do GOB para ser instalado é necessário ter sido eleito para o cargo de Venerável Mestre. Após as comunicações de praxe, será nomeada uma Comissão de Instalação para realizar a cerimônia.

      Excluir

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares