Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

quinta-feira, 14 de julho de 2011

ATITUDE DE APRENDIZ

                          

Ao tornar-se adepto da Maçonaria, o Aprendiz Maçom passa a ser um Obreiro do Grande Arquiteto do Universo e deve dedicar-se ás tarefas que lhe compete. Como neófito, contudo, terá que aprender a trabalhar. O aprendizado, para qual usa-se o eufemismo de “Desbastando a Pedra Bruta”, vai ser ministrando-lhe de diferentes formas, a começar pelas instruções que constam do Ritual de Aprendiz maçom. Há que se considerar que a finalidade primordial da Maçonaria é a evolução da capacidade de se ilustrar dos seus membros.


Quando “Vê a Verdadeira Luz”, o Aprendiz Maçom não sabe nada, pois o método de trabalho maçônico é bem diferente daquele que conhece como profano. Como profano, procura-se apenas adquirir o máximo de conhecimentos, enquanto que na Maçonaria o objetivo maior das instruções é de aperfeiçoar o Homem, enriquecendo suas faculdades com a maior cultura possível, para ele, como Maçom, melhor poder agir.


Há quem pense que as idéias são resultado de sua própria inteligência, porém isso não é verdade. As idéias provêm, normalmente da experiência com os homens, animais e natureza num todo. Aquele que não tem o estudo, isto é, não aceita os ensinamentos de outras pessoas, não poderá formar qualquer idéia, por menor que seja. Os filhos aprendem com seus pais, os alunos com os professores, os jovens com os mais velhos, os aprendizes com os mestres, numa maneira natural, que é uma faculdade que o ser humano é provida. O aprendizado, aliado a experiência, faz gerar o cabedal do homem que o fará apto a pensar, dando-lhe condições para buscar a sabedoria.


Quando está realmente aberto para aprender algo, para receber maior conhecimento, descobre que o Universo é um gerador de saber ilimitado e aceitamos, sem constrangimentos, qualquer semelhante como nosso mestre. Identificamos de imediato aquela pessoa que consegue ter boas ideias, como alguém sempre disposto a aprender mais alguma coisa na vida. 


Ao longo da história da Humanidade, aprendemos observando, experimentando, recebendo conselhos, críticas e recomendações de quem tem prática da vida, com os conhecimentos que nos rodeiam, que vão se acumulando em nossa mente e auxiliando a cada novo conhecimento. Desde a criação do mundo a natureza nos oferece a sabedoria e a experiência imprescindíveis ao homem. A flora, a fauna, a criança e mesmos as coisas inanimadas, são fonte de conhecimento, se com elas quisermos aprender.

Quando o Homem está munido de sentimento sincero, de sempre aprender com outras pessoas, observando todas as coisas, ele consegue obter uma sabedoria imensurável, pois estará se abastecendo de incontáveis informações que são matéria prima do conhecimento a do aprendizado. Aprender e conhecer são os melhores caminhos para a prosperidade. Querer aprender é um sentimento humilde que nem todos possuem.


Nesse aspecto, na Maçonaria, o aprendizado não é diferente. O neófito também tem que estar aberto para receber os ensinamentos. O Aprendiz Maçom, ao “Ver a Verdadeira Luz”, acabou de nascer, e como tal há necessidade de aperfeiçoamento para torna-lo apto para o trabalho na Sublime Ordem. Afortunado o neófito que compreende o privilégio de ser um aprendiz. A sua atitude de aprender valerá muito quando estiver “Desbastando a Pedra Bruta”.   
                              

Baseado num trecho do livro “Caminhos da Vida”, de Konosuke Matsushita”



E. Figueiredo



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares