Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

sexta-feira, 19 de julho de 2013

O PAVIMENTO MOSAICO



Para iniciarmos a apresentação desta peça de arquitetura sobre o pavimento mosaico, temos inicialmente que descrever do se trata, ou seja, é o piso das lojas Maçônicas ou de uma área assim definida de um determinado templo, geralmente no centro da loja.

O pavimento mosaico é formado por quadrados pretos e brancos, intercalados, circundado por uma orla dentada, a qual a sua origem é Sumeriana(1), provavelmente. Para entendermos o seu real significado, teremos que analisar o que é o dualismo, pois para uma maior compreensão, vamos ter que nos lembrar do trabalho do nosso Ir.’. Norberto Martins, apresentado no ano de 2008 da E.’.V.’. .

Para quase tudo que nós conhecemos, existe um oposto, ou seja, um dualismo, o bem nos remete ao mal, a virtude ao vício, a tolerância à prepotência, a luz e as trevas, a união à desarmonia, o amor do ódio, o preto do branco e assim por diante, existem inúmeros exemplos e que todos nós já conhecemos muito bem.

Gosto sempre de retroceder a minha iniciação, pois agora com um pouco mais de conhecimento adquirido, posso notar que este piso, com estas cores significavam as dificuldades que teríamos em nossa caminhada iniciática e também durante a nossa vida profana.

Olhando mas atentamente, podemos também analisar que o piso esta unido por um cimento ou cola e que cada um dos quadrados, com as suas diferenças representam a união de todos os Maçons do planeta independentemente de raças, cores e credos pontos de vista políticos e religiosos.

Assim como símbolo do Yin e do Yang(2) da filosofia do Tao(3), o nosso piso mosaico é representado por duas cores.  O Yin é representado com uma cor mais escura, ou seja, o preto é feminino e representa escuridão, a passividade, a água, o frio, o impalpável, o pequeno e o calmo. Também remete ao ódio, a intolerância, ao embotamento, ao sedentarismo, a inimizade, a inveja, a oposição e a dificuldade.

O Yang com uma cor mais clara o branco é masculino e representa a luz, a atividade, a montanha (pedra), o calor, o concreto (palpável), o grande e o ruidoso.

Também remete ao amor, a tolerância, a criatividade, a iniciativa, a amizade, a admiração, a ajuda e a facilidade.

Juntos representam à união e o complemento entre os opostos. No meio da claridade do Yang existe um pequeno círculo de sombra de Yin e no meio da sombra do Yin existe um pequeno círculo claro de Yang.

Assim como ocorre em nossa orla dentada, os triângulos equiláteros(4) brancos com as pontas para fora e os pretos voltados para dentro, simbolizam o movimento contínuo e constante da evolução dos atributos de um para os atributos do outro.

No meu ponto de vista acredito ser a melhor definição para o pavimento mosaico com a sua orla dentada, o convívio fraternal que todos nós Maçons devemos ter não só dentro das nossas oficinas, como no nosso dia a dia no mundo profano. A sua orla dentada, para muitos autores significam os Maçons em uma eterna da cadeia de união.

Todos os símbolos da Maçonaria apontam para um objetivo em comum, lembrar e expirar a todos os Maçons a prosseguir com o seu trabalho de polir a sua pedra bruta. Buscando um equilíbrio entre a beleza a força e sabedoria, dentro e fora de suas lojas. O pavimento mosaico e sua orla dentada são mais que um símbolo que os nossos preceptores nos deixaram, e expressam muito bem o nosso Salmo 133, pois prega a união e a fraternidade.

"Oh, quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Aarão e que desce a orla das suas vestes. É como orvalho de Hermon, que desce sobre os montes de Sião, por que ali, o Senhor ordena benção, e é vida para sempre”.


Bibliografia e fontes de referencias:

  1. Ritual de aprendiz Maçom, segundo o sistema do rito Brasileiro de 2007, editora do Grande Oriente do Brasil.
  2. A Maçonaria Simbólica de Jules Boucher, editora Pensamento.
  3. Maçonaria Esotérica de Antonio Geraldo Buck, editora Companhia Mística.
  4. O Aprendizado Maçônico, Rizzardo da Camino, editora “A Trolha” de 1993.
  5. A cartilha do aprendiz, José Castellani, editora “A Trolha” de 1992.
  6. Site Brasil Maçom, www.brasilmacom.com.br
  7. Site www.pedreiroslivres.com.br
  8. O livro secreto da Maçonaria de Lourivaldo Perez Baçan.
  9. A Bíblia Sagrada


Abreviaturas utilizadas:
  • G.’.O.’.B.’.R.’.S.’., Grande Oriente do Brasil, Rio Grande do Sul
  • A.’.R.’.L.’.S.’., Augusta e Responsável Loja Simbólica
  • Ir.’., Irmão
  • A.’.M.’., Aprendiz Maçom
  • C.’.I.’.M.’., Cadastro de Identificação Maçônica
  • E.’.V.’., Era Vulgar
  •  “Visita Interiorem Terrae Rectificandoque Invenies Occultum Lapidem”, ou seja, Visita o interior da Terra rectificando e encontraras a pedra oculta.
  • IIR.’., Irmãos
  • V.’.L.’., Verdadeira da luz

Glossário:

(1). Suméria, na Mesopotâmia (terra entre rios) região da Ásia situada entre os rios Tigre e Eufrates, atualmente os países de Irã e Iraque, que abrigou ao lado do rio Nilo, as mais antigas civilizações organizadas da Terra.
(2). Yin Yang é na Filosofia Chinesa uma representação do príncipio da dualidade de Yin e Yang, o conceito tem sua origem no Tao.
(3). Tao (ou Dao), base da filosofia e metafísica da cultura daquele país. Em chinês este conhecido símbolo que representa a integração de Yin e Yang é denominado como "Diagrama do Tai Chi" (Taiji Tu).

(4). Os Triângulo equilátero são os que possuem os três ângulos iguais.


A.’.R.’.L.’.S.’. Arca da Aliança 2489 - G.’.O.’.B.’.R.’.S.’.
Eduardo Bandeira Lecey A.’.M.’. - C.’.I.’.M.’. 250559
Porto Alegre – RS- VII/5769 Anno Mundi da V.’.L.’
12.06.09 E.’.V.’.

2 comentários:

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares