Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

domingo, 12 de julho de 2015

A MAÇONARIA E A FAMÍLIA



O Inciso VII, do Art. 1º da Constituição do Grande Oriente do Brasil sustenta que os Maçons têm os seguintes deveres essenciais: amor à família, fidelidade e devotamento à Pátria e obediência à lei.

A família é a unidade básica da sociedade, formada por indivíduos com ancestrais em comum ou ligados por laços afetivos. Portanto, a Família é para a Maçonaria a célula mater da Humanidade, alicerçado em três fortes colunas: Pai, Mãe e Filhos.

O amor entre os pais, obediência e ternura para com os filhos e dos filhos.

O homem que não tem condições morais ou emocionais de ser um bom chefe de família não deve ser Maçom. E enquanto Maçom e não cuida de sua família com dedicação e esmero será considerado um traidor, porque está transgredindo e  renegando os sagrados compromissos assumidos em sua iniciação.

Por outro lado, quando o Maçom cuida de sua família de forma apropriada, sua casa será um ambiente de amor que serve de refúgio contra os problemas do dia a dia. Sua casa é a sua oficina do cotidiano, onde o seu avental simboliza o seu suor, o malhete a sua inteligência e o cinzel as suas próprias mãos.

O Maçom-esposo precisa usar de toda a simbologia da orla denteada, cultivando a união e harmonia no seu lar. O Maçom-pai tem como instrumentos para criar e educar seus filhos o esquadro, o nível e o prumo.

Usando da simbologia do esquadro, dará aos seus filhos um exemplo de conduta, e de respeito que devotará à sua esposa.

Cultivando a simbologia do nível, este prevalecerá sobre aqueles que serão a sua continuidade, pois, em essência, pais e filhos são iguais, devendo haver uma aura de respeito entre eles.

Manejando o prumo da prudência e o da tolerância, hão de compreender e respeitar a personalidade de cada filho, oferecendo-lhes espaços para que evoluam naturalmente e orientando-os nesses conceitos de virtudes tão importantes para a vida, principalmente para os reais sentimentos de justiça.

Vivemos num tempo que embora se fale muito em assuntos em prol da família, esta instituição tão vital está ameaçada.

A fim de fazer jus ao nosso avental, cabe a nós, Maçons dar o exemplo preservando a nossa família. Não apenas na aparência, mas na prática, dentro e fora de nossos lares. Que cada um de nós sejamos o vetor de harmonia no lar.

E para isso não basta estar Maçom, é preciso ser Maçom, tendo Deus dentro de si.

Conselhos:

“Cuide de sua família com carinho, estando atento aos interesses de sua esposa e de seus filhos”.

“Seja leal: Sem lealdade não há confiança. E a confiança é essencial para que familiar cresça cada vez mais.”

“Pense como equipe. Vocês são pessoas diferentes, com opiniões diferentes, que pensam, sentem e encaram a vida de modo diferente, mas que precisam aprender a estar unidos em pensamentos e em sentimentos”;


Reserve tempo para vocês ficarem juntos, dedicando toda sua atenção.

Pense como família: substitua “eu” por “nós”.

Evite palavras rudes ao discutir um assunto importante. 

Mantenha a calma. 

Tenha uma mente aberta.

Planeje com cuidado no que você vai dizer e em como vai dizer.

Leve em conta os sentimentos de membro.

Cesar Guimarães


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares