Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

A MAÇONARIA E AS SETE ARTES LIBERAIS E CIÊNCIAS


A Maçonaria, em dos seus graus simbólicos, estuda as Sete Artes Liberais e Ciências da antiguidade, que são gramática, retórica, lógica, aritmética, geometria, música e astronomia. Cada uma dessas áreas de conhecimento está repleta de significado para os maçons.
Existem gravuras antigas que mostram uma deusa segurando um livro e uma vara. Ela é chamada de Sabedoria ou Sophia. O amor da sabedoria ou o “philio de Sophia” é o significado da palavra Filosofia. Vemos a seiva da sabedoria derramada em todas as artes e ofícios representados como os homens jovens, são ilustrações que unem todo o conhecimento em pintores, arquitetos, músicos e soldados, todos recebendo sabedoria.
Provérbios 9:1 diz: “A sabedoria já edificou a sua casa, já lavrou as suas sete colunas.” Estudiosos religiosos têm especulado sobre os sete pilares da sabedoria, a Sabedoria derramada para sete vocações. A Sabedoria também é vista presidindo ramos do conhecimento.
Representações alemãs da idade média mostram um livro e uma vara, símbolos do professor, supervisionado pela sabedoria alada de três cabeças que cuida de sete donzelas. No mesmo livro aparecem as Sete Artes Liberais e Ciências.
Marciano Capella, em Cartago, no ano 420, desenhou uma alegoria da Phoebus-Apolo, deus do sol, apresentando as Sete Artes Liberais como empregadas domésticas para sua noiva Filologia, um amante das palavras. Depois disso, os artistas têm ilustrado as artes liberais e ciências como empregadas domésticas.
As empregadas domésticas se reúnem em torno da sabedoria. Conhecimento é desenhado dentro de um círculo. Acima da Sabedoria estão a moral e teologia. Nos cantos inferiores são Aristóteles e Platão, possivelmente. Mas as figuras centrais são as Sete Artes Liberais e Ciências.
A escada em caracol
Juventude, adultez, e maturidade são representadas nos três graus simbólicos da Maçonaria. O primeiro constrói uma base de amor fraterno, respeito e verdade. O segundo leva em direção a masculinidade bem sucedida com o ouvido atento, a língua instrutiva, e um coração fiel. O terceiro grau ensina, entre outras coisas, que o tempo e a paciência vão realizar todas as coisas.
A vida progride como se estivéssemos subindo uma escada em caracol. Não enxergamos ao longe, o progresso exige esforço para crescer e amadurecer. Vencemos as primeiras três etapas, depois aprendemos a dominar os cinco sentidos com os quais observaremos o mundo que nos cerca.
Dessa forma poderemos subir os degraus das sete artes liberais e ciências. Semelhante a escada em caracol a educação maçônica é um processo onde começamos a ler e escrever ideias simples e terminamos com alta escolaridade e conceitos de idéias abstratas.
A História da Lista
Boa parte da população bem instruída da antiguidade não gostava de trabalhar, e quando alguém se transformava em aprendiz não era livre para estudar ou fazer o que quisesse e sim fazer o que era lhe mandado. As Artes Liberais Latinas eram estudos profissionalizantes voltados para uma finalidade econômica, algo que rendesse o sustento. A Maçonaria especulativa as adotou e lhes deu o significado esotérico necessário para a compreensão de determinados graus de seus estudos.
A história das sete artes liberais e ciências estão ligada a Pitágoras, Platão e Santo Agostinho, personagens que desempenharam importantes papéis no estabelecimento de suas bases.
Pitágoras, grego que viveu em 520 a.C., era um grande matemático e também um mestre filósofo e teólogo. Com seus alunos na Academia observou conexões entre a geometria e o Divino. Seus discípulos procuraram relacionamentos na música, aritmética e astronomia assim estabelecendo a relação de Pitágoras com as quatro últimas das Sete Artes Liberais e Ciências.
Platão, 400 a.C., escreveu sobre a importância da educação para os cidadãos da República. Platão enfatizou a lógica, a filosofia e dialética. Para Platão, a lógica representa a maior faculdade cognitiva, possibilitando examinar argumentos e compreendê-los.
Santo Agostinho de Hipona, que viveu no século III d.C., deixou escrito 5 milhões de palavras que ainda hoje existem. Ele foi o maior professor de retórica da humanidade. Ele declarou que, se alguém quisesse defender a verdade, deveria ser eloquente para refutar a mentira através do poder da oratória. Ele preencheu o Sete Artes Liberais e Ciências, com sua ênfase na gramática e retórica.
A ordenação da Lista das Sete Artes Liberais e Ciências
Aprendemos a falar para descrever o mundo que nos cerca. Palavras organizam nossos pensamentos. A linguagem é essencial para a aprendizagem. À medida que progredimos aprendemos a falar com eloquência e graça, que é retórica. Aprendemos a usar a lógica para fazer os nossos argumentos convincentes e verdadeiros.
Avançamos até lições de níveis mais elevados de aritmética, geometria e música. Estas matérias exigem pensamento abstrato e maiores níveis de concentração. À medida que amadurecemos na vida vamos adquirindo sabedoria e aprendendo a desfrutar das magníficas obras da criação, as estrelas e os planetas, astronomia, e o divino. A ordem desses temas foi desenvolvida por mais de mil anos e ainda hoje preservam sua validade e sua magnificência.
As três primeiras artes derivam do Trivium que em latim significa Três Vias ou Estradas, um cruzamento onde o público se encontra. Poderíamos chamar o trivium de praça pública, onde o público se reúne para discutir os temas habituais do dia: o tempo e a colheita. Aqueles que se destacam em lembrar experiências comuns são bons em “trivialidades”. Trivia está no centro do conhecimento cotidiano utilizando a gramática, a retórica e a lógica.
Vamos repassar as Sete Artes e Ciências Liberais e suas características.
Gramática
Em Gênesis, a primeira tarefa de Adão é nomear todas as coisas e e ter domínio sobre a criação. Saber o nome das coisas dá autoridade ao homem para falar e entender.
Na escola primária ou Primeiro Grau aprendemos a recitar o alfabeto, números e cores. Gramática envolve palavras e significados. As primeiras lições de falar envolvem repetição, teríamos palavras trava-línguas e recitamos frases para aprender a falar, fazemos exercícios de articulação. As crianças aprendem a sua própria língua, bem como línguas estrangeiras, para tanto a gramática e a estrutura são essenciais.
A Gramática envolve declinações e aprendizagem para verbos e substantivos, inclui aprender o significado das palavras, suas nuances, e como elas se relacionam em diferentes configurações.
Retórica
Estudar retórica é estudar como falar e escrever para persuadir os outros. Retórica é essencial no estudo da lei e dos regulamentos. Roscoe Pound, Albert Mackey, e Allen Roberts foram alguns dos maiores escritores em jurisprudência maçônica da língua inglesa e eram experts em retórica.
Todos os Romanos influentes da antiguidade aprenderam a falar em público com fluência e oratória. Falar em público é aterrorizante para alguns, mas para os maçons é tarefa cotidiana, pois aprendem tanto de falar como ouvir o discurso dos outros.
Retórica acrescenta força e elegância aos nossos pensamentos, podemos cativar nosso ouvinte com a força dos nossos argumentos e a beleza da nossa expressão. Nosso domínio da retórica nos ensina a rogar e exortar os nossos irmãos a atos de caridade, elogia e aplaude a excelência da boa conduta. Saber ouvir é dominar um dos nossos sentidos e nos proporciona ouvir a poesia da linguagem e a ordem das palavras. Sabemos que de alguma forma Fé, Esperança e Caridade soa melhor do que caridade, fé e esperança, nossas consagradas virtudes teologais.
Lógica
A lógica é a terceira etapa do Trivium. Ela nos leva a conclusões baseadas em nosso conhecimento, dirige e nos orienta na busca da verdade. Ela consiste em uma sequencia regular de argumentos nos levando a deduzir ou inferir a partir dos fatos. A lógica treina a mente a pensar com clareza usando as nossas faculdades de conceber, julgar e raciocinar.
A dialética é o termo usado para descrever o pensamento crítico. Nós pesamos os prós e contras para encontrar a melhor escolha. Observamos o mundo procurando ver padrões e relações, começamos a fazer previsões usando o raciocínio indutivo. A educação de nossas mentes inclui provas e raciocínio dedutivo. Aprendemos a evitar argumentos de que algo é verdadeiro ou falso, simplesmente por que se diz que é, em vez de sua verdade inerente.
Gramática, retórica e lógica compõem o trivium, ou as três primeiras das Sete Artes Liberais e Ciências.
O Quadrivium
O Quadrivium está associado com a ciência que nos ajudam a entender os mistérios do universo. Pitágoras é o principal responsável por estes quatro ramos da ciência: aritmética, geometria, música e astronomia.
O Quadrivium significa Quatro Vias ou Caminhos que convergem para o centro da cidade ou localidade, após ter percorrido as tres estradas. Uma mente forte progride pelos caminhos em direção aos segredos da sabedoria. Um homem sábio percorre os caminhos da ciência.
Aritmética
Como ciência a matemática é progressiva através da construção de habilidade e familiaridade com a prática frequente, é ensinada passo a passo. Primeiro aprendemos a contar, depois a somar e a subtrair. Assim desenvolvemos operações abstratas, tais como adição e multiplicação. A Aritmética oferece um sistema estruturado, tem regras, ordem, e opera em termos de equações.
Equilíbrio e igualdade são princípios aprendidos na aritmética que deve lembrar-nos de agir sobre o nível. O a beleza em aritmética e matemática. Descobrimos simetria e proporção.
Os números nos fascinam quando observamos a espiral de Fibonacci (Leonardo Fibonacci,1201) e a proporção perfeita presente da concha à galáxia (1,618). Encontramos padrões fractais em biologia, química e física que se repetem.
A Matemática nos mostra retas e curvas e indiretamente nos ensina sobre a moralidade.
Geometria
A Maçonaria coloca especial ênfase na geometria como sinônimo de auto-conhecimento, como compreensão da substância básica do nosso ser. A Geometria descobre áreas não medidas dentro do ser.
As ferramentas de geometria são o esquadro, o compasso, o nível e o prumo. Estas são as ferramentas básicas de maçons operativos que hoje usamos na Maçonaria especulativa para ensinar lições de comportamento correto, retidão de caráter e veracidade.
O sentido da visão é desenvolvido em Geometria, percebemos a profundidade das estruturas, se estão em ordem e quais não são as bem organizadas. Reconhecemos que a geometria é a base da arquitetura universal.
Música
A música é a sexta das sete Artes Liberais e Ciências. Pitágoras e seus seguidores estavam interessados em estudar música como uma ciência. A música é parte de nós, nosso batimento cardíaco é o padrão básico primário, do bebê intra-útero ao seu primeiro choro até nosso último suspiro.
O sentido da audição é melhorado pela música, de modo que podemos reconhecer cantigas e ritmos. Vibrações causam sons de determinada a freqüência, aprendemos a ouvir diversas escalas, combinamos sons com cantos. A Maçonaria nos ensina que é preciso disciplina para alcançar a harmonia e escutar os sons do universo.
Astronomia
O espaço e o tempo nos fazem pequenos, contemplar as estrelas nos faz perceber a glória do grande arquiteto e a sabedoria de Deus. A Astronomia nos ensina a admirar e estudar o universo.
Os globos sobre os capitéis das colunas das Lojas nos ensinam a compreender a rotação da Terra em torno do Sol. A essa observação nos é dado compreender os Solstícios e Equinócios, os tempos de venerar a natureza e a eterna renovação do universo. Os recomeços de uma jornada sem fim, isso nos mostra a astronomia.
A compreensão das Artes e Ciências Liberais
As Sete Artes Liberais e Ciências são ramos da Sabedoria e do Conhecimento. A compreensão do nosso mundo nos tornará melhores homens. Para tanto as sete artes e ciências são fundamentais para o aprendizado de outras áreas do conhecimento, incluindo história e psicologia, entre outras tantas.
Se compreendermos melhor o uso da música e da arte em nossas vidas, se usarmos a matemática e a geometria, se observarmos a perfeição do universo, se expandirmos a nossa redação e vocabulário, tudo isso ao longo da nossa vida vamos nos tornar melhores seres humanos e merecedores das graças e da bondade do altíssimo.


Um comentário:

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares