Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

domingo, 12 de agosto de 2012

UMA NOVA VISÃO NA MAÇONARIA



Vivemos um momento de grandes transformações, de mudanças nos rumos da história da maçonaria. E as mudanças parecem muito rápidas, deixando, às vezes, a impressão de imprevisibilidade ou impossibilidade de visualizar o futuro.

É importante pensar no momento que a maçonaria vive sob uma perspectiva ampla, que contemple os valores e conhecimentos mais significativos, desenvolvidos  pelos maçons, que possam servir de fundamento para um futuro melhor.

A evolução é  um fenômeno muito amplo: abrange as mutações físicas das galáxias, cuja matéria, ao longo dos anos se modificam, transformando-se depois em energia, e também abrange o desenvolvimento da consciência do maçom e da maçonaria. 

Sabemos que a evolução biológica, intuída por Darwin, é apenas parte deste fenômeno que de uma maneira mais dinâmica avança no campo da consciência  e do conhecimento dos irmãos.

As descobertas das novas técnicas de comunicação,  representam apenas uma plataforma para melhorar o desenvolvimento da consciência e o nascimento de uma “irmandade de colaboração” mais inteligente e mais rica, apoiada numa visão científica e histórica da filosofia da irmandade, mas que ainda contempla conhecimentos menos avançados, na área comportamental.

Se formos analisar, sob o ponto de vista  de recursos, a irmandade tem, hoje, a tecnologia para transformar a maçonaria em um paraíso perfeito. A dificuldade está  na área dos nossos conhecimentos humanos emocionais. Neste particular nossos conhecimentos ficaram defasados, e também porque cada um de nós, cada grupo é, ao mesmo tempo, parte da solução e parte do problema.

A história nos ensina que sempre se evolui numa curva ascendente, contínua em longo prazo, e que as civilizações passam por períodos de hibernação, desenvolvimento e decadência.

Cada geração herda conhecimentos das que a antecedem.  E a decadência  decorre, invariavelmente, do êxito de um estágio de bem estar e riqueza utilizados para o supérfluo, sem consistência para evitar o enfraquecimento dos valores conquistados.
Porém, estamos, no que costumamos chamar de “ponto de  mutação”, sugere que a maçonaria, neste início de novo milênio, está convivendo com duas realidades:  Uma é a  da irmandade  influenciada pelo poder, que dá sinais de decadência, a outra é o  lado de novos conhecimentos humanos que é  base para o desenvolvimento de uma irmandade mais transparente inteligente e fraterna, com melhor qualidade de vida para os maçons, em que o desafio será a continuidade do desenvolvimento do conhecimento e mesmo da sabedoria.

A psicologia  avançou bastante  reconhecendo que  parte de nossa mente é apenas a ponta de um iceberg, sendo a porção submersa constituída pelo inconsciente, ou o “subconsciente” que acumula todo o nosso conhecimento, com seus atavismos, instintos, mentalidade e hábitos.

Hoje, o “superconsciente” que deriva do desenvolvimento emocional, é muito mais inteligente do que a parte racional. É a área das intuições, da criatividade, da inspiração e mesmo da revelação.

O futuro do conhecimento, da educação, da sabedoria, da própria evolução enfim, está mais no desenvolvimento do crescimento da intuição, que favorece a visão holística do que no esforço de conhecimento analítico passado e limitado,  por ser conhecimento desatualizado e fragmentado.

A visão de uma nova maçonaria desperta o imaginário dos maçons, na luta por um sonho possível, motivador, unificador, integrador e desafiador - uma visão que mobilize energias e as melhores qualidades humanas dos maçons, para lutar por algo que valha a pena. Exemplos recentes estão nas organizações que buscam a Excelência.

É fundamental que seja preservada a luta por uma maçonaria melhor, estamos na época de acabar com a competição exacerbada que destrói valores importantes, inibindo convivência mais harmoniosa entre as pessoas.

Para isso devemos evoluir na parte comportamental, ampliar o espírito comunitário e buscar uma visão colaborativa para aproveitar as maravilhas da conquista tecnológicas, e que sejam postas a serviço da felicidade e evolução dos irmãos.

O desafio neste novo milênio, fica por nossa conta, em criarmos juntos uma nova visão, a ser implementada a partir das ideias acima alinhavadas.

Ir.’. MM Amarildo André de Araújo, ARLS Duque de Caxias IX Nº 2198 – GOB-PA/GOB, Or. de Belém/PA. - Trabalho apresentado no Seminário de Elaboração do Planejamento Estratégico desta Sublime Loja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares