Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

domingo, 29 de março de 2015

A INFLUÊNCIA RELIGIOSA NOS RITOS MAÇÔNICOS



Sabe-se que a Maçonaria Especulativa derivou-se da Operativa, sendo considerada como um sistema de moralidade cujos ensinamentos estão contidos em símbolos e alegorias relacionados à atividade operária de construção e transmitidos por meio de dialéticas e narrativas.

Esse sistema possui diferentes vertentes, conhecidas como ritos, as quais possuem um eixo comum de conteúdo básico, concentrado especialmente nos chamados “Graus Simbólicos”, e diferenciando-se em algumas práticas, conceitos e nos demais graus, quando existentes.

A Maçonaria não é uma instituição fechada cujos membros estão isolados do restante da humanidade. Pelo contrário, a Maçonaria esteve e está em constante interação com as sociedades nas quais é inserida, sendo seus membros cidadãos ativos nessas sociedades.

Dessa forma, natural que seus ritos surgissem sob a influência da cultura, religiosidade e características da sociedade da qual pertence seus membros.

Nesse cenário, pode-se dividir a maioria dos ritos maçônicos praticados atualmente em dois grupos, conforme seus desenvolvimentos regionais: ritos latinos e ritos anglo-saxões.

Apesar de uma estrutura original comum, anglo-saxônica, datada entre o século XVI e o XVII, o século XVIII tratou de distanciar as práticas maçônicas latinas daquelas do Reino Unido.

No lado latino, tendo a França como principal berço, muitas foram às influências místico-esotéricas na Maçonaria, por conta do modismo esotérico que ocorreu naquele país durante o Século XVIII.

Porém, isso não impediu que a influência religiosa do catolicismo também marcasse seus ritos.

Já entre os anglo-saxões, o esoterismo e a religiosidade não encontraram tanto espaço na Maçonaria, esbarrando no senso rígido de conservação de tradições e instituições por parte de seus povos.

Focando no aspecto religioso, características muito nítidas permaneceram em alguns ritos latinos, evidenciando a influência religiosa, predominantemente católica, sobre os mesmos. Tomando o Rito Escocês Antigo e Aceito como exemplo, filho do francês Rito de Perfeição, pode-se observar algumas dessas heranças:

-A “Sala da Loja”, como é conhecida tradicionalmente o local de reuniões das Lojas, teve seu status modificado para “Templo”;

-Não somente adotou-se o status de “Templo”, como também a necessidade de uma cerimônia específica para “sagrá-lo”, característica típica das igrejas católicas;

-A planta do Templo, geralmente retangular, ganhou um formato arredondado na parede do Oriente, comum em várias igrejas. Algumas Obediências abandonaram essa característica nas plantas de seus rituais do REAA pelos custos de construção;

-O Oriente tornou-se mais elevado que o Ocidente e ganhou uma “balaustrada”, uma grade separando o Oriente do Ocidente, como em igrejas católicas seculares;

-A bolsa de coleta de dinheiro da Igreja passou a circular entre os membros da Loja, com fins de solidariedade.

Essas e outras características indicam a forte influência que o catolicismo teve sobre os ritualistas franceses quando do desenvolvimento de seus primeiros ritos, características essas sobreviventes em muitas versões atuais do REAA.

Conhecer a origem dos diferentes elementos que compõem os ritos maçônicos é de suma importância para a compreensão do que é realmente próprio da Maçonaria e o que foi incorporado no desenvolvimento de cada rito, herança sociocultural daqueles que os consolidaram.

 Kennyo Ismail


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares