Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

quarta-feira, 4 de março de 2015

CAMINHOS PARA O CONHECIMENTO


Começarei este trabalho, fazendo um retrospecto das instruções pela a qual o Aprendiz (eu) desbastou cada uma dela.
O Aprendiz, na iniciação, morreu para o vicio e renasceu para a virtude, sai das trevas para a luz. Ele sai do mundo profano para o mundo dos mistérios das iniciações, mistérios estes, desvendados em cada instrução, aonde o Aprendiz receberá a tríade misteriosa: sabedoria, força e beleza, que o conduzirá no desbaste da pedra bruta.
Na 1º instrução o Aprendiz vai travar uma luta entre o bem e o mal, com muita persistência o bem vencerá o mal.
Caminhando para a 2º instrução, o Aprendiz começará a trilhar a Escada de Jacó, ele terá quer alcançar a fé, a esperança e a caridade.
Seguindo o caminho para a 3º instrução, faz o Aprendiz voltar na iniciação, que para ser maçom tem que ser livre e de bons costumes, relembra também as viagens que o aprendiz teve que passar pelas as provas da terra, ar, água e fogo.
Continuando a caminhada para a 4º instrução, sempre sustentado pela as três grandes colunas, nela o Aprendiz refletirá o que é Maçonaria, seus deveres como maçom, ele aprenderá o sinal, toque e palavra.
Continuando com a viagem na 5º instrução o Aprendiz depara com uma questão que ele próprio terá que refletir que é a ignorância e o fanatismo, para vencer esta luta, ele tem que fazer um grande esforço no desbaste da pedra bruta. Vencendo a nossa própria ignorância, buscamos o caminho do conhecimento.
Caminhando para a 6º instrução, verá varias figuras alegóricas, cada uma, com um significado e beleza, formidável. Encontra também as Três Grandes Luzes, que sem elas não existiria a maçonaria.
Abrindo caminho para o conhecimento, com o desbaste da pedra bruta, o Aprendiz, chega na 7º instrução, que o leva para a divindade, a Maçonaria o designa sob o sugestivo titulo de o Grande Arquiteto do Universo. O simbolismo dos números, um que se une a dois, da união desses dois, surge o três. Três é a idade do Aprendiz. É a trindade.
As viagens que o Aprendiz faz em cada instrução, da 1º instrução até a 7º instrução, são uma viagem ao conhecimento, Conhecimento este que terá que vencer através do esforço, muitas das vezes árduo, mas para o Aprendiz Maçom com a sua sede de conhecimento vencerá estes obstáculos, alcançando a luz, a verdade. 
Como venceremos estes obstáculos? 
Desbastando a pedra bruta, que levará ao caminho do conhecimento: da verdade, vida, irmandade, filosofia...
O Aprendiz é como uma criança que tem curiosidades nas coisas ao seu redor tem vontade de aprender, claro que muitas das vezes existem tropeços, mas faz parte do aprendizado, porque é com os erros que aprendemos a fazer a coisa certa.
A pedra bruta simboliza a personalidade rude do Aprendiz, cujas arestas ele aplana, e que lhe cabe disciplinar, educar e subordinar a sua vontade.
É linda nos olhos daqueles que podem vê-la, mas é feia nos olhos dos que não consegue vê-la no interior do Aprendiz. Como linda? Aquele que consegue vê-la está vendo no Aprendiz uma pedra polida, porque com o esforço, a vontade de aprender, de vencer cada instrução, levará ao caminho da Coluna do Sul. Cada instrução que o Aprendiz faz é uma luz que recebe.
Como feia? Nos olhos dos ignorantes só se vê pedra bruta. É o que acontece no mundo profano, está cheios de pedras brutas para aqueles que se acham uma “pedra polida”. Esses na verdade são as verdadeiras pedras brutas, difíceis de serem polidas, porque se acham os donos da verdade, não sabem eles, que nos olhos do sábio, a pedra bruta é uma verdadeira pedra polida.
Na Maçonaria como vamos alcançar esse triunfo da pedra polida? Desbastando a pedra bruta.
Terminadas essas instruções, que é o caminho para o conhecimento o aprendiz passará da Coluna do Norte para a Coluna do Sul.
Portanto, meus irmãos, essas viagens que eu realizei (digo viagens, porque foi o que eu senti nessas instruções, o caminho do conhecimento e da verdade), desbastando a pedra bruta, que é nada mais, o eu interior, me fez refletir que a cada segundo, a cada minuto, a cada hora, a cada dia, a cada ano, a vida nos ensina alguma coisa, por pequeno que seja o conhecimento, somado, será um grande conhecedor.
Por isso, não é passando a Companheiro, que deixarei de ser um Aprendiz, ao contrário serei um eterno Aprendiz.
Or.∙. de São Paulo - Apr.∙. M.∙. Atalibas Ximenes de Aragão Neto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares