Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

terça-feira, 9 de junho de 2015

LIVRES E DE BONS COSTUMES - O HOMEM QUE FALA A VERDADE



É um homem feliz e congruente consigo mesmo.

Fico fascinado com o Maçom que sabe para onde vai, qual é seu destino, para que foi criado pelo Criador e quais são seus ideais. Trazê-los à terra e fazê-los tangíveis.

Sabe o que tem que fazer e o faz.

Eu gosto do Maçom que empenha sua palavra e sabe cumpri-la a todo custo.

A mim entusiasma o Maçom que tem capacidade para assumir as consequências de seus atos.

Surpreende-me o Maçom que defende a verdade de seus Veneráveis Irmãos mesmo à custa de privilégios, promessas e falsas vaidades.

Respeito ao Maçom que age pela consciência e pela HONESTIDADE exercendo seu alvitre com sabedoria e acerto.

Fico maravilhado com o Maçom que é respeitoso e justo com seus irmãos e consigo mesmo.
O Maçom que agradece as gentilezas de seus Irmãos e as coisas boas que existem em sua vida, que vive cada hora animado e dando o melhor de seu ser, que goza da faculdade de enriquecer sua existência dando um sorriso, de oferecer suas mãos e ajudar generosamente a edificar o templo dos outros sem esperar nada em troca.

Fico subjugado pelo VERDADEIRO Maçom capaz de criticar-me construtivamente e de frente, mas sem machucar nem me ferir.

O Maçom que tem tato.

Gosto do Maçom que possui sentido de justiça.

A estes eu os chamo “meus amigos”.

Eu gosto da atitude do bom Maçom que sabe da importância da alegria e a predica com o exemplo, motivando, persuadindo e entusiasmando lograr os nobres ideais.

Meu coração fica feliz quando o Maçom por meio de piadas me ensina a Viver o efêmero da existência com bom humor.

Admiro ao Maçom que nunca perde seu coração de menino e se preocupa e ocupa seu tempo quando acontece algo para eles.

Fascina-me a pureza do pensamento do Maçom, quando é livre de amarras e joga a mochila de pedras dos ódios, invejas, ambições e outros lastros que o ancoram ao poço sem fundo, que o influenciaram fora de nossos sagrados recintos.

Entusiasma-me o Maçom sincero e franco, capaz de opor-se com elementos de juízo razoáveis às decisões de qualquer um.

Eu gosto do Maçom leal, constante e persistente, que não desfalece quando se trata de alcançar objetivos e ideais de união fraternal.

Agrada-me o Maçom de amplo critério, e abertura de pensamento a todas as filosofias e ciências e não é fanático do que predica com o exemplo, que não se envergonha em reconhecer que se enganou ou que não sabe algo.

O Maçom que, ao aceitar seus erros, esforça-se legitimamente para não voltar a cometê-los. O Maçom que luta contra seus vícios e ignorância.

Simpatizo com o Maçom prático que não enche sua cabeça de estúpida sabedoria que não leva à prática e só lhe serve para aparecer como boneco, ostentando graus que não lhe correspondem e que nem entende nem compreende e que não busca soluções para deixar de ser incongruente com sua miserável existência: “o mesmo dentro que por fora”.

Riqueza dentro, riqueza por fora

Fico persuadido com o Maçom que pensa e medita interiormente.

O Maçom que valoriza a seus semelhantes não como aparentam nem pelo que possuem.

O Maçom que não julga nem deixa que outros julguem.

O Maçom que têm personalidade.

O Maçom capaz de compreender que o maior erro do ser humano é tentar tirar de sua cabeça aquilo que não sai do coração.

Admiro ao Maçom que olha para quem caiu só para levantá-lo.

A sensibilidade, a coragem, a solidariedade, a bondade, o respeito, a tranquilidade, os valores, a alegria, a humildade, a Fé, a felicidade, o tato, a confiança, a esperança, o agradecimento, a sabedoria, os sonhos, o arrependimento, e o amor para com os outros e seu próprio são coisas fundamentais para chamar-se

Homens Livres e de Bons Costumes.

Com Maçons desta altura, comprometo-me para o que seja pelo resto de minha vida, já que por tê-los junto a mim sinto-me bem retribuído.

OBRIGADO POR SER MAÇOM
Nascemos para cometer erros.

A soma de nossos erros, mediante a reflexão, constituirão no êxito e o triunfo final de nossos bons desejos.

Quem não se engana? Os perfeitos, os que nunca fazem nada para sair da mediocridade? Os que se batem nas execráveis e tristes ostentações humanas... A glória não consiste em não cair, mas em levantar-se todas as vezes que seja necessário.

QUE A PAZ INVADA VOSSOS CORAÇÕES!

De Puente de Alvarado Nº 90


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares