Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

segunda-feira, 22 de junho de 2015

SALMO 133 – INTERPRETAÇÃO



No início das sessões maçônicas no Grau de Aprendiz, abre-se a Bíblia e recita-se o Salmo 133.

O autor (Rei Davi) compara o prazer de se viver em fraterna união, com o prazer que o Sumo Sacerdote (no caso personificado por Aarão, irmão de Moisés, que foi o primeiro) sente quando é consagrado e se lhe derramam sobre a cabeça o óleo perfumado cuja fórmula foi determinada por Deus a Moisés (Êxodo 30:22-25 - mirra, canela, cálamo, cássia e azeite de oliveira).

Ao mesmo tempo, compara essa consagração do Sumo Sacerdote (com o óleo perfumado que lhe escorre pela barba até a orla de suas vestes), com a benção de Deus sobre seu povo (com o orvalho descendo abundantemente do Hermon para fecundar as terras).

Sob o ponto de vista místico e religioso, o óleo tem um sentido purificador, a cabeça é associada ao centro vital da existência, a barba é um emblema da honra e as vestes simbolizam a honestidade e o pudor, significando que o iniciado deverá manter um equilíbrio perfeito em seus pensamentos, ações e atitudes.

A Fraternidade (Grau de Aprendiz) e o Trabalho conduzido em reta conduta (Grau de Companheiro), pressuposto na consagração do escolhido como Sumo Sacerdote, proporcionam a bênção de Deus e levam à vida para sempre (Grau de Mestre).


Excerto do Livro Simbologia Maçônica dos Painéis: Lojas de Aprendiz, Companheiro e Mestre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares