Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

segunda-feira, 6 de abril de 2015

A IMPORTÂNCIA DO CONVÍVIO EM UMA LOJA


O acesso a uma loja, nos da a oportunidade de percebermos o esforço e a vontade dos irmãos para que possamos por meio da razão,disciplina e bons hábitos, inspirar o comportamento do neófito.

O aprendiz, simbolicamente considerado como uma pedra bruta, que a medida que for assimilando os ensinamentos e vivenciando-os, tenderá ser uma pedra polida (cúbica).

Ao tempo que o iniciado vai desbastando a pedra bruta, é promovido, de aprendiz a companheiro e de companheiro a mestre, quando então atinge a plenitude dos direitos maçônicos.

O objetivo maior de todo maçom, é a sua própria evolução, que, simbolicamente significa construir um templo dentro de si, sempre de forma consciente e que aquele que possui sinceridade não se limita a realizar a perfeição de si apenas, mas de outros homens e coisas.

 “ ... completar-se a si mesmo, mostra a sua perfeita virtude, completar os outros homens e coisas mostra o seu conhecimento” Confúcio, estas duas virtudes que correspondem a natureza, este o modo pelo qual se efetua uma união no interior e exterior, pois o homem superior é universal!

Na Idade Media, quando a educação era privilegio dos nobres, a maçonaria, que funciona como uma espécie de sindicato profissional, procurava educar os trabalhadores (artesões, pedreiros etc.) tanto profissional como socialmente.

A rígida estrutura de classe da época, constituída de reis, nobres, senhores feudais, plebe e escravos, foi abalada pelos sindicatos de pedreiros livres (os maçons).

Esses construtores de catedrais, palácios, pontes etc. Possuíam conhecimentos que a maioria das pessoas da época não possuía, pois a maçonaria era também uma escola, na qual se ensinava a geometria, a arte de construir, o companheirismo.

A instituição vem transmitindo aos seus membros normas de conduta social baseadas nos princípios de igualdade, fraternidade e liberdade, que na realidade são os fins supremos da maçonaria.

Fies aos seus princípios, agindo sempre em busca de seus ideais de liberdade, igualdade e fraternidade, os maçons participaram dos acontecimentos que determinaram os rumos da historia humana.

Como observamos em uma escala vertical de ascensão do micro para o macro, do individual para o coletivo, do cidadão para a sociedade.

Desde o nascimento temos interações sociais, que tem o objetivo de nos desenvolvermos enquanto ser humano, primordialmente familiares com nossos pais e irmãos consanguíneos, numa forma de dependência dos nossos pais para sobreviver, aprendemos com os exemplos e posteriormente nos relacionamos em grupos onde sempre existiram regras de convivência.

Através dessa socialização percebemos o processo pelo qual a sociedade, comunidade, organização formal ou grupo ensinam seus costumes a seus membros.

Costumes esses baseado em valores expressos através da moral constituída, que orienta seu comportamento por meios de normas, oriunda de um conjunto muito complexos de tendência, ideias e sentimentos, que visam o comprometimento e reconhecimento por parte do cidadão em valores decorrentes do Bom Senso, necessário ao progresso da consciência social, tendo o objetivo de adaptar o individuo a desenvolver-se de maneira autônoma no sentido de enriquecer-se, apoiando-se sobre disposições interiores percebendo que Deus ama mas o coração puro e humilde.

A partir daí gerar regras universalmente válidas submetidas ao controle da reflexão individual e da razão, razão que ao lado de características como retidão e amor ao próximo guia o passo do maçom.

Segundo Confúcio, o homem deve tratar de utilizar a luz da razão e penetrar a natureza das coisas, deve-se fazer todo o possível para conseguir uma cultura pessoal, melhorar sua família e o circulo de suas amizades, tornando-se assim parte ativa na construção de uma ordem universal. 

Como referencia patriarcal estar sempre atento a regras de comportamento do filho com relação aos pais, da mulher com relação ao marido, do irmão mais novo com relação ao irmão mais velho, preparando os mesmos para uma individualização no sentido de diferenciação em atitudes altruístas, de caráter impar e aprofundamento intimo da organização do Eu.

O processo de individualização é ainda favorecido pelo aumento de mobilidade social, especialmente pela mobilidade vertical que possibilita a uma pessoa ascender na escala social como individuo e não apenas como membro de um grupo.

Essa evidencia social seja ela familiar, escolar ou em grupos de trabalho ou lazer, temos a oportunidade de sermos influenciado e influenciar, pois a integração grupal com atitudes permanentes tendem a formar hábitos.

Que nos maçons adquirimos em loja e levamos para nossa vida em família e em sociedade.


Ir.•. Lucas Cerqueira Junior.

A.•. R.•. L.•.S.•. Castro Alves, nº1. 704.

Referencia Bibliográficas:


- Biblioteca do pensamento vivo.                
- O que você precisa saber sobre Maçonaria.
Confúcio/São Paulo
Mansur, Ellias Martins. Universo dos livros.

-  Enciclopédia Auto-didática Quillet. 
Sociologia sistemática TomoI.      

Manhaiem, Karl Cordex. Pioneira.

-  Filosofando (introdução a filosofia) Charon, Joel – Saraiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares