Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

quarta-feira, 8 de abril de 2015

O TESTAMENTO MAÇÔNICO


O novo nascimento ou regeneração indicando perfeito em todos os aspectos, a quarta de reflexão, finalmente tem seu selo e é baseado em um testamento, que é essencialmente um atestado ou reconhecimento de sua "lição de casa", ou seu relacionamento construtivo tríplice com o princípio interior (individual e universal) a vida, com ele mesmo como uma expressão individual do One Life, e com os seus pares, como expressão externa da Vida Cósmica.
 É um início muito diferente vontade do comum ou profana vontade, pois é uma preparação para a morte, enquanto o testamento simbólico que pede ao destinatário, antes de serem admitidos às provas, é uma preparação para a vida, para a vida nova do Espírito, que tem de renascer.
Morte e renascimento são, na verdade, dois aspectos intimamente ligados e inseparáveis de qualquer mudança que ocorre na forma e expressão, interior e exterior, de Vida Eterna do Ser.
Na economia cósmica, mas também na vida individual, a morte, rescisão ou destruição de um aspecto particular da existência subjetiva e objetiva, é constantemente acompanhada de um formulário de nascimento.
Assim, aparentemente, só considerá-los como opostos de vida, ou como o seu início e fim, como indicado simplesmente uma mudança ou transformação, e o ambiente no qual é feito um progresso sempre necessário, embora a destruição do formulário nem sempre é o pré-requisito.
Como um emblema da morte do homem profano, indispensável para o nascimento do início, a vontade que faz com que o candidato é uma vontade que ele está destinado a se tornar o executor, então, um programa de vida a ser levada a cabo com uma compreensão mais clara suas relações com todas as coisas.
A primeira relação ou "dever" da vontade é o próprio indivíduo com o Princípio Universal da Vida, uma relação que tem de ser reconhecido e estabelecido internamente, e não com base em crenças ou preconceitos, seja ela positiva ou negativa.
Ele não iria perguntar ao candidato ou não acreditar em Deus ou o que suas crenças religiosas ou filosóficas; Maçonaria para todas as "crenças" são equivalentes, como tantas máscaras de verdade que está por trás ou por baixo da superfície deles e apenas a que aspira a liderar.
O que é vital é o nosso relacionamento íntimo com o Princípio de Vida (não importa o nome que é dado externamente e conceito mental que cada um pode ter se formado ou formado do mesmo), a relação estabelecida na consciência, acima do plano da inteligência ou da mentalidade comum, sendo apenas diretamente sempre que puder demonstrar que a luz "que ilumina todo homem que vem a este mundo".
A consciência desta relação, que é a unidade e individualidade, traduz a significar a primeira pergunta da vontade: "Quais são os seus deveres para com Deus?". A segunda: "Quais são os seus deveres para com você mesmo" é a conseqüência do primeiro.
Tendo reconhecido, nas profundezas do seu próprio ser, na solidão da consciência que é simbolizada pela quarta reflexão como uma manifestação ou expressão individual do Princípio Universal da Vida, o candidato é chamado a reconhecer como sua vida exterior é intimamente relacionado com o que está lá dentro, e como compreender esta relação tem em si o poder de dominar e dirigi-la de forma construtiva.
O homem é, como uma manifestação concreta, o que ele tem feito e feito de forma consistente, com seus pensamentos conscientes e subconscientes, sua personalidade e atividade.
E o seu primeiro dever a si mesmo é feito e se tornar uma expressão cada vez mais perfeita do princípio da vida que ele procura e encontra uma manifestação especial, diferente e necessária dedução ou expor o dia as possibilidades latentes do Espírito, perfeição que é imanente, mas manifesta no tempo e no espaço, para a extensão do íntimo reconhecimento individual.
Quanto aos deveres para com a humanidade, representam um sucessivo reconhecimento íntimo é um complemento necessário para as duas primeiras: ter reconhecida como manifestação individual do Princípio One Life, e sabendo que ele está fora e que está dentro deve se acostumar a ver em todos os seres de todas as manifestações do mesmo princípio;
Este reconhecimento surge como uma conseqüência necessária que deveria ser o seu dever ou relação com a humanidade, que não pode ser qualquer coisa, mas a fraternidade.
Entender essa relação é o início triplo princípio, o início efetivo de uma nova vida, a vontade ou o presente que é legado a si próprio, preparando para executar: a preparação necessária para viagem ou de sucessivos estágios de progresso que esperam por você .

De: "Iniciação Simbólica"
Por: MESTRE
B: .e R: .L: .S:. ORDEM E LIBERDADE # 2 09:23


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares