Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

sábado, 11 de abril de 2015

A PEDRA CÚBICA


Pedra Cúbica ou Polida é a peça de pedra que está em condições de ser assentada na obra.

            Havendo o Aprendiz trabalhado na Pedra Bruta com o Malho e o Cinzel, transformando-a num cubo imperfeito, cabe ao Companheiro, polir este cubo com o auxílio do esquadro, do Nível e do Prumo, a pedra antes bruta, terá que ser polida, a fim de refletir o que realmente representamos na sociedade.

Nossa vida profana, anterior ao ingresso na Maçonaria, é como uma pedra bruta, retirada da pedreira, não temos conhecimento, não temos discernimento, mas dentro de cada Pedra Bruta, existe uma Pedra Polida, e com o trabalho, através das luzes recebidas no Templo, vamos nos lapidando.

Através das tarefas a serem cumpridas em todos os dias, através do trabalho exaustivo, do eterno aprendizado, vamos moldando a mesma para que sirva para a construção, e deixe de ser um pedaço informe, mas algo com forma definida para poder fazer parte da construção de nosso Templo interior.

A Pedra Cúbica serve para o Companheiro afiar seus próprios utensílios, é o trabalho necessário para afinar a própria inteligência e afastar do próprio espírito os erros e os preconceitos mundanos.

Ao Companheiro cabe, então, elevar seu espírito a um nível de perfeição ideal. Trata-se de transformar seu ser, sua personalidade, num cubo perfeito, eliminando de si finalmente, os elementos mais grosseiros de sua natureza terrena. E é por isso que a Pedra Cúbica simboliza o homem perfeito, sem defeitos, um verdadeiro Mestre.

Os conhecimentos, por si só, não têm qualquer utilidade, se não forem postos em pratica, testados e, sobretudo, vivenciados.

Na tradição esotérica se diz que quando o discípulo está pronto, o Mestre aparece. Quando a Pedra Cúbica esta acabada, polida, o companheiro está pronto. Então, o Mestre aparece.


CONCLUSÃO


Aprender, ler, decorar, ler os livros maçônicos disponíveis no mercado, pesquisar em sites, tudo isso está ao alcance de qualquer pessoa, maçom ou não.

O diferencial vai estar na essência maçônica, em trazer para nossa vida mundana todas as virtudes aprendidas para o nosso dia a dia, em busca do ser livre e de bons costumes, com liberdade, firmeza e dedicação.


ARLS Cedros do Líbano N° 1688 – Oriente de Miguel Pereira/RJ
Companheiro: Fernando Britto Barboza


BIBLIOGRAFIA

Simbolismo do Segundo Grau de Rizzardo da Camino
Ritual Segundo Grau - GOB
Reflexo da Senda Maçônica - Robson Rodrigues da Silva




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares