Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

quarta-feira, 29 de abril de 2015

A PALAVRA PASSE NO GRAU DE COMPANHEIRO


INTRODUÇÃO

A palavra foi a forma com a qual a sociedade conseguiu encontrar a melhor forma de se comunicar. Articulando as mesmas transformamos nossos pensamentos em palavras que podem virar ações. Toda palavra tem poder, para o bem ou para o mal. Já dizia o provérbio chinês: “Há três coisas que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida.”.

A Maçonaria por sua vez utiliza-se da Palavra em inúmeras ocasiões: encontramos a Palavra Semestral, a de Reconhecimento, a de Ordem, a Misteriosa, e muitas outras. Neste trabalho falarei sobre a Palavra de Passe do grau de companheiro, a PALAVRA DE PASSE é a Senha de reconhecimento entre os maçons, para que estes sejam reconhecidos dentro dos seus graus.

DESENVOLVIMENTO

A Palavra de Passe do Grau de Companheiro foi retirada das Sagradas Escrituras, mais propriamente do Velho Testamento, Livro dos Juízes – Cap. 12 e foi adotada pela maçonaria tanto pela sua origem quanto pelo seu significado simbólico.

Nas Escrituras Sagradas, a versão brasileira vem escrita como “chibolete”, originariamente escrito SCHIBBOLETH, havendo outras formas, shibbolet, chibolett, cibolet, mas o valor da palavra esta em sua pronuncia e não na forma escrita, pois em italiano, por exemplo, o ch tem o som de q e seria então quibolete, o que acabaria com sua função.

Aqui está o excerto relevante do livro de Juízes. O relato completo está no capítulo 12, versículos 1-15.

                        4 -  Depois ajuntou Jefté todos os homens de Gileade, e combateu contra Efraim, e os homens de Gileade feriram a Efraim, porque estes disseram-lhe: vós gileaditas sois fugitivos de Efraim no meio dos efraimitas, e entre os manassitas.

                        5 -  E tomaram os gileaditas as passagens do rio Jordão diante dos efraimitas: e assim foi que, quando qualquer um daqueles que eram efraimitas escapava e dizia: Deixa-me passar! Os homens de Gileade, diziam-lhe: 

És tu efraimita ? E dizendo ele: Não;

                        6 - Então lhe diziam: Dize agora Shibboleth, porem eles respodiam: Sibbolet: por que não poderia moldura para pronunciá-lo direito. Então eles o levavam e assim os matavam as passagens do Jordão, e caíram, naquele tempo quarenta e dois mil efraimitas.

O motivo desta desavença teria surgido do fato de não serem convidados os Efraimitas, de participarem do conflito contra os filhos de Amon, lembrando que os vencedores, nesta época, costumavam levar os ricos despojos de guerra dos vencidos.

Jefté, vitorioso no combate resolveu para garantir a total derrota dos Efraimitas, guardar as passagens do rio Jordão, por onde tentariam os fugitivos retornarem a suas terras.

A semelhança entre os povos daquela região dificultava esta vigilância, foi então que, Jefté utilizando-se da variação linguística, armou um meio de acabar de uma vez por todas com o exército de Efraim. Assim sendo, todos que por ali passavam eram imediatamente indagados a repetirem uma palavra.

A palavra escolhida foi SCHIBOLETH, pois os Efraimitas pronunciavam a consoante S, num som mais sibilado, saindo então SIBOLET, dessa feita, os Efraimitas prejudicados por sua diferença de pronúncia, ao repetirem a palavra, eram então rapidamente identificados e degolados.

Como a palavra SHIBOLETH resultou em uma senha segura, o rei Salomão a utilizou posteriormente com palavra de passe aos Companheiros.

O significado da palavra assim como sua grafia possui variações conforme as fontes pesquisadas, a tradução, Espiga de Trigo ou também “corrente das águas”. Conforme  outras interpretações, o significado passa a ser “A Senda” ou “O Caminho”.

De acordo com Jorge Adoum, “Um caminho, do qual não pode e nem deve afastar-se, porque é o Caminho do Serviço e da Superação”.

Rizzardo da Camino fundamenta suas teorias também na relação da Palavra com a Espiga de Trigo, fazendo ainda uma correlação com “Corrente de Água”.

Onde o Trigo, que sempre foi tido como um grão sagrado representa desde a fecundidade até seu crescimento, onde o Aprendiz vence e se transforma em Companheiro, quando se encontra e estabelece no plano elevado, para amadurecer e, por sua vez, frutificar.

O Trigo tem a faculdade de permanecer indefinidamente íntegro, como existem exemplos de grãos encontrados em túmulos de faraós, que depois cinco ou seis milênios, apos serem plantados e umedecidos, germinaram e produziram fruto.

Já a “Corrente de Água”, seu simbolismo está relacionado em ser a água um dos principais elementos da Natureza, indispensável à vida, uma função da maçonaria a sociedade.

CONCLUSÃO

Devemos saber falar a palavra certa no momento certo e do modo certo. Às vezes a palavra mais forte é o silêncio. Muitas vezes falamos demais, falamos o que não sabemos, falamos para a pessoa errada, no momento errado e da forma errada.

Na condição de maçom escutar e silenciar são artes que precisamos aprender e exercitar para podermos evoluir no aprendizado Maçônico, afinal o silêncio vem sendo praticado á vários séculos na Maçonaria.


ARLS Cedros do Líbano N° 1688 – Oriente de Miguel Pereira/RJ
Companheiro: Fernando Britto Barboza


BIBLIOGRAFIA

ADOUM, Jorge – GRAU DO COMPANHEIRO E SEUS MISTÉRIOS –
Esta é a Maçonaria. Ed. PENSAMENTO, 15.ª Edição, São Paulo, 1998.
CAMINO, Rizzardo de – SIMBOLISMO DO SEGUNDO GRAU –
Companheiro. Ed. MADRAS – São Paulo, 1998.
BÍBLIA SAGRADA – VELHO TESTAMENTO


4 comentários:

  1. Me chamo Deuly muito bom vai me ajudar no meu trabalho. Tempo de estudos. Parabéns estou muito agradecido.

    ResponderExcluir
  2. Excelente trabalho, depois dessa leitura já decidi qual será o tema livre do meu trabalho para aumento de salário.
    GILBERTO FERREIRA LIMA
    bethoferreira@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. Ir ∴ agradeço pelo excelente texto.

    ResponderExcluir

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares