Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

MAÇONARIA E MAÇONS


A definição mais aceita e mais divulgada da Maçonaria — com ligeiras modificações, nas Constituições das Obediências — é a seguinte:

“A Maçonaria é uma instituição essencialmente iniciática, filosófica, filantrópica, progressista e evolucionista. Proclama a prevalência do espírito sobre a matéria. Pugna pelo aperfeiçoamento moral, intelectual e social da Humanidade, por meio do cumprimento inflexível do dever, da prática desinteressada da beneficência e da investigação constante da verdade. Suas finalidades supremas são : Liberdade, Igualdade, Fraternidade”.
Os princípios gerais da instituição maçônica, alinham-se da seguinte maneira:
1. A Maçonaria sustenta a crença no Grande Arquiteto do Universo;
2. Condena a exploração do homem. Os privilégios e as regalias, enaltecendo, porém, o mérito da inteligência e da virtude, bem como o valor demonstrado na prestação de serviços à Ordem, à Pátria e à Humanidade;
3. Afirma que o sectarismo político, religioso, ou racial, é incompatível com a universalidade do espírito maçônico;
4. Combate a superstição, a ignorância e a tirania;
5. Proclama que os homens são livres e iguais em direitos e que a tolerância constitui o princípio máximo nas relações humanas, para que sejam respeitadas as convicções e a dignidade de cada um;
6. Defende a plena liberdade de expressão do pensamento, como direito fundamental do ser humano, admitida a correlata responsabilidade;
7. Considera irmãos todos os maçons, quaisquer que sejam suas raças, nacionalidades, crenças, ou convicções;
8. Reconhece o trabalho como dever social e direito inalienável; julga-o dignificante e nobre, sob qualquer forma;
9. Sustenta que o maçom tem os seguintes deveres fundamentais: amor à família, obediência à lei e fidelidade e devotamento à Pátria;
10. Recomenda a divulgação de sua doutrina, pelo exemplo e pela palavra, combatendo, terminantemente, qualquer recurso à força e à violência, para conseguir qualquer desses objetivos.
Entretanto, sem prejuízo de suas finalidades educativas e filantrópicas, a Maçonaria é, na realidade, uma instituição político-social, atuando dentro de padrões éticos, consubstanciados na essência sociológica da Política, no sentido da manutenção das grandes conquistas sociais da humanidade e da defesa das idéias libertárias.
As grandes transformações sociais da humanidade, desde o século XVII, as quais, em maior ou menor escala, contaram com a participação subterrânea da Maçonaria, demonstram as finalidades político-sociais, que determinaram a sua evolução e crescimento. Apesar disso, algumas Obediências maçônicas, negando, à Política, um lugar de destaque na evolução social dos povos, rejeitam qualquer escopo político nas atividades maçônicas, quando o que deve ser rejeitado é o sectarismo político, assim como o religioso.
Essa rejeição, anacrônica, ignora o progresso racional e nega o espírito crítico do homem. A Política, como um ramo das ciências sociais, estuda as diversas formas do poder político, bem como sua dinâmica, suas instituições e seus objetivos, mostrando íntima relação com outros ramos da ciência, como a História, a Sociologia, a Filosofia, a Economia.
Assim, nenhum homem esclarecido pode se mostrar indiferente à atividade política, assim como nenhuma instituição de cunho social pode pretender proibir debates em torno da Política — em seu sentido social, amplo e não sectário, ou partidário — já que todas as Constituições, que regem a vida de povos livres, consideram a liberdade de pensamento e de expressão como um direito inalienável do cidadão.
Se não é muito difícil definir o que é maçonaria — ou o que ela não é — já definir um maçom deveria ser muito mais fácil. Maçom completo seria, então, o que foi iniciado e que segue, rigorosamente, os princípios gerais da instituição maçônica. 
Esse seria, porém, um raciocínio absolutamente simplista, que ignoraria as imperfeições humanas, as paixões, momentâneas, ou não, as vaidades, a ambição, a inveja. Não há por isso, maçom completo, maçom perfeito.
Mas há os que procuram se aperfeiçoar, pois a maçonaria é uma escola de aperfeiçoamento do homem. Evidentemente, muitos não conseguem e se deixam levar pela correnteza de suas próprias imperfeições, chegando, inclusive, à difamação de Irmãos, o que, para a doutrina maçônica — e não só para a Justiça — é um crime inominável. Esses acabam sendo marginalizados e deixam a instituição. 
E, quando não a deixam, a seleção natural acaba mostrando o que são e enviando-os para o limbo das coisas inúteis, separando, assim, o joio do trigo.
José Castellani
À Glória do Grande Arquiteto do Universo.
Que a paz, a harmonia e a concórdia sejam a tríplice argamassa com que se ligam nossas obras.
”A benção, e a glória, e a sabedoria, e o agradecimento, e a honra, e poder,e a força, sejam ao nosso Deus para todo o sempre. Amém.” Apocalipse 7:12

Grupo Maçonaria do Brasil
Grande Oriente do Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares