Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

O HOMEM JUSTO


O homem justo quase sempre ao se deparar com a morte tem o sentimento de perda e frustração e nunca de renovação e transformação.
O homem, porém aparentemente justo, tem o seu entendimento condicionado apenas ao materialismo, por ele mesmo criado, passando a julgar a vida segundo uma ótica de perdas e ganhos sucessivos. 
O homem aparentemente justo, ainda acredita que o Grande Arquiteto do Universo, se comporta e julga como o homem, castigando os que permanecem com a ausência e saudade daqueles que fizeram a viagem para o oriente eterno.
A vida esta em constante progresso e faz parte de uma transformação incessante. Assim como energia emanada pelo G.'.A.'.D.'.U.'. em hipótese alguma jamais se dissipa ou muito menos se perde, mas apenas se renova e se transforma.
Ao observarmos as obras divinas logo constatarmos e testificaremos que na vida tudo é justo e perfeito, passando por vários processos de morte aparente, em renovação e transformação. 
O embrião transforma-se em uma criança a criança transforma-se em um jovem e o jovem em adolescente e o adolescente em adulto e assim cada fase deixa de existir para que a outra possa acontecer e possa haver a renovação e a transformação.
Na morte profana, o homem deixa de existir para que de forma justa torne-se perfeito permitindo que a plenitude do espírito possa de fato se manifestar e solidificar as experiências, instruções e conhecimentos aqui colhidos na busca incessante da sua ascensão a graus e patamares cada vez mais etéreos e perfeitos.
Não podemos nos deter ao fixarmos os pensamentos naquilo que foi deixado e perdido na vida profana,mas passar a observar o que se ganhou e constantemente ganhamos na vida justa.
Que possamos ter fé raciocinada e acreditar na sabedoria divina e possamos agir com disciplina, tendo em mente que quando o Grande Arquiteto do Universo determina, nada há que possa agir contra sua perfeita vontade.
José Bandeira.'.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares