Páginas


“SÓ PUBLICAMOS TRABALHOS RELACIONADOS COM A ORDEM MAÇÔNICA”

ACEITAMOS A OPINIÃO DE TODOS, DESDE QUE O COMENTÁRIO SEJA ACOMPANHADO DE IDENTIFICAÇÃO E UM E-MAIL PARA CONTATO.


“NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS”

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

PARA OS QUE FALAM DEMAIS EM LOJA


VAMOS USAR O DESCONFIOMETRO?
Num dia desses, participei de uma sessão maçônica na qual um palestrante discorreu com brilhantismo sobre uma nova visão da Maçonaria. A exposição durou exatamente 23 minutos. Até aí, ia tudo muito bem nesse melhor dos mundos.

Mas, a alegria durou pouco...

Quando o Venerável colocou a palavra nas CCol.'., a bem da Ord.'. e do Q.'., levantou-se, no Or.·., um poderosíssimo Ir.’. que falou durante 17 minutos. Isso mesmo, fiz questão de cronometrar: D-E-Z-E-S-S-E-T-E minutos, aplicando elogios, erguendo o dedo quando falava com voz grossa... E fez questão de repetir tudo que o palestrante dissera antes, porém, numa versão pálida e amarrotada. Alguns dos presentes, cabisbaixos, fingiam meditabundos (está no Aurélio!) refletir sobre as palavras do impertinente, mas, em verdade, cochilavam. E o calor comendo solto.

Eu fui um dos que fingia ouvir e dei asas aos pensamentos. Lembrei-me daquelas palavras de Jesus que, em boa hora, vinha nos socorrer com seu divino discernimento e sensatez de Messias: Quando fores convidado por alguém para uma festa, não te sentes no primeiro lugar. Talvez tenha sido convidado alguém mais importante do que tu, e aquele que convidou os dois, venha e te diga: - Cede teu lugar para este. Então tu, cheio de vergonha, irás ocupar o último lugar. Quando fores convidado, vai sentar-te no último lugar, para que, quando chegar quem te convidou, te diga: - Amigo, vem mais para cima. Então terás grande honra na presença de todos os convidados.

Há DEZ regrinhas fáceis de guardar para o bem estar da Ordem, do quadro e felicidade geral de todos que vivem em união e paciência. Introdução: quando formos convidados para uma sessão, não é bom tomarmos a palavra sem necessidade, principalmente após o prato principal da noite ter sido gostosamente degustado e esgotado. Se houver alguma pergunta pertinente ou observação inteligente, a palavra franqueada é sempre bem recebida, pois representa um prestígio para o palestrante. Vale a lei do desconfiômetro: é preferível aguardarmos em último lugar e, quando chegar a ocasião oportuna, dizermos, em poucas palavras, algo que tenha conteúdo.

Eis, portanto, as DEZ REGRAS que aprendi com o Irmão Incógnito, meu Iniciador:

Regra número 1: se você não tem nada para dizer, fique calado. Economize a voz e poupe os ouvidos alheios. Todos terão mais dois ou três meses de vida no cômputo final.

Regra número 2: se o que você tem para dizer não é positivo, conciliador e construtivo, abstenha-se de falar. Mais valem dois marimbondos voando, do que um na mão!

Regra número 3: nunca despreze a inteligência das pessoas. Há irmãos bem informados e esclarecidos, independente do grau em que estejam. Terminada a sessão, alguns poderão dar-lhe um tapinha nas costas, mas por dentro, estarão fritando de impaciência.

Regra número 4: Escolha como confidentes os mais sábios e virtuosos da Oficina. Lembre-se: amigo é aquele sujeito que tem coragem de lhe dizer um NÃO.

Regra número 5: Aprenda com as palavras suaves dos pacificadores e com suas ações úteis. Afinal, a melhor lição está no exemplo.

Regra número 6: Lembre-se de que todo poder é limitado pela necessidade.

Regra número 7: O que os irmãos da Ordem pensam e dizem sobre você, sempre há de variar muito; agora é algo bom, depois é algo mau. Hoje carregam você nos braços, amanhã passam num tropel sobre sua cabeça. Portanto, não aceite cegamente o que dizem. Procure ver com o terceiro-olho e ouvir com a terceira orelha.

Regra número 8: Não deixe que ninguém induza você a dizer o que não é melhor para a ocasião. Mas quando houver ilegalidade, injustiças ou decisões tomadas à revelia dos contribuintes, berre bem alto, vote contra, não assine.

Regra número 9: Pense e delibere antes de falar, para não cometer tolices ou servir de chacota quando estiver ausente.

Finalmente, regra número 10: lembre sempre o fato de que a morte virá a todos e cada um será lembrado apenas pelo que fez e pelo amor que soube dar e receber; ninguém será lembrado pelos discursos que fez.

Que o Grande Arquiteto do Universo, a todos nós, ilumine, proteja e guarde!
Ir.· Mardoqueu - por e-mail

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários anônimos não serão ACEITOS. Deixe seu nome completo e e-mail para resposta.
Contato: foco.artereal@gmail.com

Postagens populares